TECNOLOGIA

Acte Rio: Junção do físico e digital cria valores ao mercado

A primeira palestra do Acte Abroad Summit Rio, realizada pelo CEO da Entity, Petter Braathen, discutiu o paradoxo do digital e como o mundo físico tem se unido ao digital. “Acredito que essa conversão determinará como as empresas vão competir e ganhar. Na verdade, não é sobre tecnologia, é sobre como ela moldará as coisas”, afirma Braathen.

Marluce Balbino
O CEO da Entity, Petter Braathen
O CEO da Entity, Petter Braathen
Segundo o executivo, os players industriais e físicos têm se tornado empresas digitais, disruptivos e novos negócios estão sendo criados. Além disso, a tendência de acesso mais frequente e fácil às identidades e mobilidades é importante para o viajante.

“A essência não é sobre o digital, mas, sim, ele como um facilitador, um possibilitador. A tecnologia está possibilitando as experiências, as coisas estão cada vez mais disponíveis e acessíveis. Estamos recebendo dados do mundo físico e começando a construir um universo digital.”

Tendências como inteligência artificial (AI), economia compartilhada e sustentabilidade também são sempre vistas no mercado de viagens corporativas. Junto com a nova tecnologia e novos negócios, elas dão a possibilidade de se criar algo relevante com mais players, algo que volta para a comunidade. Em outras palavras, essa junção pode criar valores.

“É necessário criar valor e constantemente inovar, além de pensar em como tratar as possibilidades digitais. É sobre ter algo valioso para oferecer ao viajante e a habilidade de integrar necessidades no físico e digital”, finaliza.

O Portal PANROTAS é media partner do Acte Abroad Summit Rio

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA