Abracorp traça sete objetivos principais para 2020; confira

|


Rodrigo Vieira
Gervásio Tanabe, diretor executivo, e Carlos Prado, presidente da Abracorp
Gervásio Tanabe, diretor executivo, e Carlos Prado, presidente da Abracorp

Em reunião realizada recentemente na capital paulista, a Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas, Abracorp, promoveu sua primeira reunião mensal do ano. Os membros do Conselho de Administração, a diretoria executiva, representante das TMCs associadas e convidados assistiram à apresentação do diretor executivo da entidade, Gervásio Tanabe, que pautou os sete objetivos da Abracorp para o ano.

Confira:
1 – Fortalecer a marca Abracorp junto aos diferentes públicos de interesse, no ano em que a entidade comemora dez anos de fundação;

2 – Elevar o nível de governança, por meio da implementação do canal de ouvidoria e acompanhamento ao cumprimento do estatuto da entidade;

3 – Promover envolvimento entre os associados;

4 – Implementar grupos de trabalho e comitês no desenvolvimento de novos projetos, a exemplo do Hub Abracorp, plataforma que irá padronizar dados cadastrais das diversas unidades hoteleiras;

5 – Atuar na melhoria das práticas operacionais no mercado;

6 – Aprimorar o desenvolvimento contínuo do BI Abracorp – Inteligência de Dados, buscando maior detalhamento de informações;

7 – Consolidar atividades de capacitação, com o programa de treinamento IHC e eventos Abracorp.

“Nosso objetivo é fortalecer a divulgação dos princípios de valor da Abracorp. São eles que qualificam e diferenciam as diretrizes associativas que norteiam a conduta ética e profissional das TMCs. E assim, possam contribuir, cada vez mais, com o desenvolvimento do mercado como um todo, em cumprimento à missão, a visão e os valores institucionais da entidade e melhor comunicação será o ponto forte dessas ações”, pontua Gervásio Tanabe.

Além disso, os presentes debateram o Projeto Certificação LGPD/ISO 27.100. A Abracorp pretende liderar um processo de registro, desenvolvimento e acompanhamento da Lei Geral de Proteção de Dados, integrado à ISO 27.100, buscando assim, credenciar as associadas para os desafios da gestão e certificação dos processos de segurança da informação, já adaptada aos requerimentos da LGPD.

Outro tema discutido foi a distribuição de conteúdos, principalmente aéreos, com a presença de executivos do Sabre, onde foram destacados os desafios da distribuição num cenário com crescente presença de companhias aéreas low-cost no mercado mundial. O NDC (New Distribution Capability), lançado pela Iata, ainda não tem aderência no mercado das companhias aéreas. Isso obriga o ecossistema a trabalhar em um ambiente híbrido, provocando elevação de custos aos canais.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA