David Cohen, fundador da Belvitur, fala sobre venda da Flytour ao filho

|


Arquivo PANROTAS
David Cohen
David Cohen
“É um passo muito ousado, mas ele dá conta”, disse David Cohen à reportagem da PANROTAS na tarde desta quarta-feira, 20, quando foi anunciado que seu filho, Marcelo, estava comprando e assumindo o controle total do Grupo Flytour.

Segundo o fundador da Belvitur, é verdade o que Marcelo afirmou sobre pensarem bem parecido e tomarem as decisões juntos, mas as divergências da diferença de geração existem e são normais e saudáveis. “Marcelo tem muitos amigos, sempre foi bom de relacionamento, sempre prezou pela qualidade em tudo o que faz. Sempre com muitas ideias e amizades, foi diversificando os negócios no Turismo e agora chegou a esse anúncio”, continuou.

Engenheiro, David Cohen primeiro começou sua construtora e só depois entrou no Turismo, há 59 anos. Marcelo chegou aos 17 anos, morou fora um tempo, nos Estados Unidos, e depois retornou de vez para BH.

“Tinha acabado de construir um prédio em Belo Horizonte, era o final dos anos 1970 acho, e o dono de uma das salas me perguntou se eu conhecia uma empresa chamada Flytour, que queria alugar o espaço, pois estava chegando na cidade”, relembra ele. “Eloi sempre foi muito querido, convivemos no Favecc, na Abav... e os caminhos difíceis do Brasil causaram esse encontro.”

O fundador da Belvitur destaca, ainda, que Marcelo fez questão de continuar com a ajuda de Elói Oliveira na empresa e os dois se dão muito bem. "Tem empresa que compra a outra e diz tchau pra todo mundo."

Pai de Marcelo, Gilberto e Suzana Cohen, avô de quatro netos, marido de dona Ana, aos 88 anos David Cohen diz que a idade assusta, mas que se sente mais que realizado, muito feliz. E não é de hoje. Jamais imaginaria que a Belvitur chegaria a um projeto tão ambicioso, mas destaca a trajetória correta e profissional da empresa, e de suas ramificações.

Dos três filhos, Gilberto é engenheiro e só Marcelo apostou no Turismo. E acertou em cheio. “Marcelo é um ótimo filho, um homem antenado, com portas abertas para todo mundo na empresa, sem aquela hierarquia que emperra, e muito bom nos negócios, mesmo às vezes pensando um pouco diferente de mim. Mas são os contrastes de geração e isso é saudável. Estou muito feliz de ver também a trajetória e evolução do meu filho”, finaliza.

Arquivo PANROTAS
David e Marcelo Cohen
David e Marcelo Cohen


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA