EMPRESAS

Avianca emite comunicado para o trade; leia na íntegra


Emerson Souza
Frederico Pedreira, presidente da Avianca Brasil
Frederico Pedreira, presidente da Avianca Brasil

A Avianca Brasil enviou um comunicado oficial para agências e operadoras parceiras a fim de esclarecer o atual momento da companhia, após o pedido de recuperação judicial. No documento, a empresa garante que a operação não será afetada, que o foco no atendimento ao cliente continua sendo o seu principal pilar, além de pedir que os parceiros foquem nas vendas da empresa.

Leia o comunicado na íntegra:

"Caro parceiro,

Compartilho com vocês o posicionamento oficial da Avianca Brasil.

"A Avianca Brasil comunica que, devido à resistência de arrendadores de suas aeronaves a um acordo amigável, entrou com um pedido de recuperação judicial para proteger os seus clientes e passageiros. Como primeira decisão da Justiça, teve seus pedidos garantidos, como a liberação de sua frota para o cumprimento de todos os voos programados, nos aeroportos onde opera.

A companhia reforça que suas operações não serão afetadas. Os passageiros podem ter absoluta tranquilidade em fazer suas reservas e adquirir os seus bilhetes, pois todas as vendas serão honradas e os voos mantidos.

A Avianca Brasil continuará atendendo todos clientes, voando para todos os destinos com a qualidade e excelência pela qual é conhecida.

Em resumo

- Como primeira decisão da Justiça, tivemos nossos pedidos garantidos; principalmente a liberação da nossa frota para o cumprimento de todos os nossos voos programados;

- Nossa operação não será afetada e nossos passageiros terão suas reservas e voos garantidos;

- O foco no atendimento ao cliente continua como principal pilar da companhia. Vamos zelar para que a Avianca Brasil continue a ser a melhor escolha e experiência de viagem dos nossos passageiros.

Por isso, conto com você! Vamos fortalecer ainda mais nossa parceria, oferecer a melhor experiência de voo e focar nas vendas.

Nosso time está à sua disposição!

Obrigada,

Avianca Brasil"


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA