Aeroporto de Salvador passa bandejas do raio-x por túnel de higienização

|

Desde o início da pandemia de covid-19, o Salvador Bahia Airport tem intensificado as medidas de segurança e higienização em suas dependências. Um dos protocolos adotados foi a limpeza após cada uso das bandejas em que os pertences do passageiro são colocados para serem escaneados nos aparelhos de raio-x. Dentro do túnel, lâmpadas UV-C neutralizam bactérias, fungos e vírus, tudo através do uso de raios ultravioleta.
Divulgação
Dentro do túnel, lâmpadas UV-C neutralizam bactérias, fungos e vírus, através de raios ultravioleta
Dentro do túnel, lâmpadas UV-C neutralizam bactérias, fungos e vírus, através de raios ultravioleta
O projeto é uma iniciativa do departamento de Manutenção do próprio Salvador Bahia Airport. Segundo o supervisor Renan Passarini, a ideia é otimizar o processo de limpeza que já vinha sendo feito manualmente desde março, com solução de hipoclorito de sódio. Dois equipamentos foram instalados no terminal: um na área de pré-embarque doméstico e outro na internacional.

Outra solução desenvolvida pelo Salvador Bahia Airport durante o período da pandemia foi o Banheiro 3.0, uma estratégia que busca evitar aglomeração nos conjuntos sanitários. Nela, um sensor de movimento monitora a ocupação dos banheiros e indica se o usuário pode entrar ou se deve procurar outros. Uma tela do lado de fora comunica em tempo real a ocupação do local - baixa, média ou máxima, evitando aglomeração na área interna. A solução está implantada na entrada dos conjuntos sanitários das áreas de maior circulação do Aeroporto.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA