Ainda sentindo crise do ano, Latam divulga números do 3º tri

|

O Grupo Latam anunciou seus resultados financeiros consolidados para o terceiro trimestre de 2018, encerrado no dia 30 de setembro, e registrou uma receita operacional de US$ 175 milhões, valor US$ 69,1 milhões inferior que o registrado no mesmo período do ano passado. A margem operacional atingiu 7%, diminuindo 2,2 pontos percentuais em relação ao mesmo trimestre de 2017.

Divulgação
Grupo Latam ainda sente reflexos de crise econômica na América do Sul
Grupo Latam ainda sente reflexos de crise econômica na América do Sul
De acordo com a companhia aérea, a queda no desempenho financeiro pode ser explicada, principalmente, pelo aumento de US$ 185 milhões nas despesas relacionadas a combustíveis e pela desvalorização de 24,9% do real frente ao dólar. A situação do peso argentino foi ainda mais complicada, uma vez que já sofreu uma desvalorização de 84,6% em 2018.

Neste cenário, as receitas totais diminuíram 5,8% em relação ao terceiro trimestre do ano anterior, fechando o período em US$ 2,49 bilhões. Segundo a empresa, a redução foi impulsionada por uma diminuição de 6,3% na receita de passageiros por ASK (RASK), sendo que, nas rotas internacionais da Latam Brasil, a queda foi de 6,5%. Já o lucro líquido foi de US$ 52,9 milhões, valor US$ 107,7 milhões abaixo do registrado na análise do ano anterior.

Os dados divulgados também revelam que as despesas operacionais totais diminuíram 3,5% em relação ao terceiro trimestre do ano anterior, para US$ 2,31 bilhões, apesar do aumento de 32,9% nos custos de combustível. Excluindo tal custo, a diminuição foi de 14,6%. Já o custo por ASK recuou 5,2% em relação ao ano anterior.

PLANEJAMENTO DE FROTA
A ideia da Latam é melhorar o aproveitamento e a oferta de assentos, permitindo o crescimento mesmo com menos aeronaves em operação. Por isso, o grupo reestruturou ainda mais o seu plano de frota, reduzindo US$ 2,3 bilhões em compromissos para o período 2018-2024. Durante os próximos 18 meses, a companhia aumentará em 3% a oferta de assentos na sua frota composta por aviões de fuselagem estreita (narrow-body).

Para ler o relatório completo do terceiro trimestre da Latam, clique aqui.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA