EMPRESAS

Boeing realiza junção final do corpo do primeiro 777X

Divulgação
O primeiro 777X introduzido será o modelo 777-9, que pode acomodar de 400 a 425 passageiros
O primeiro 777X introduzido será o modelo 777-9, que pode acomodar de 400 a 425 passageiros
A Boeing reuniu as principais fuselagens que formarão o primeiro avião 777X, que ganha os céus em 2019. Durante a chamada junção final do corpo, foi conectado o nariz do avião, as seções médias e traseira na fábrica da empresa em Everett, Washington.

"Com o 777X, o sistema de produção foi integrado ao programa de desenvolvimento mais cedo do que qualquer outro avião e a equipe está fazendo um ótimo trabalho ao atingir nossas metas como esperado", vice-presidente e gerente geral do 777X, Josh Binder.

O 777X se baseia no 777 e no 787 Dreamliner e visa oferecer às companhias aéreas o maior e mais eficiente jato bimotor do mundo. O avião proporciona um consumo de combustível 12% menor e custos operacionais 10% menores do que os aviões concorrentes.

O primeiro 777X introduzido será o modelo 777-9, que pode acomodar de 400 a 425 passageiros em uma configuração padrão e oferecer um alcance de 7.600 milhas náuticas (14.075 quilômetros). A Boeing está construindo o interior do atual 777 e as inovações internas do 787, com janelas maiores e localizadas na parte superior da fuselagem e cabine mais ampla, nova iluminação e arquitetura aprimorada.

O primeiro avião de teste 777X para testes de aterramento estático foi concluído em setembro de 2018. Três aviões de teste de voo adicionais serão construídos após o teste de voo número um.

O primeiro voo do 777X está previsto para 2019. A primeira entrega está prevista para 2020.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA