EMPRESAS

German Efromovich e Vianna reúnem-se com lideranças em SP


Emerson Souza
German Efromovich recebeu lideranças hoje em São Paulo
German Efromovich recebeu lideranças hoje em São Paulo
Perto de ter uma boa solução para todo esse processo, iniciado em dezembro passado, com a recuperação judicial. Esse é o sentimento de lideranças do trade e da própria Avianca Brasil, segundo informações obtidas pelo Portal PANROTAS, depois de uma reunião que ocorreu, esta manhã, na sede da empresa, em São Paulo, com o presidente do Grupo Sinergy, German Efromovich, o CEO da Avianca Brasil, Jorge Vianna, e o vice-presidente, Alberto Weisser, que receberam Carlos Prado, da Abracorp, Ralf Aasmann, Carlos Vazquez e Cássio Oliveira, da Air Tkt, além de representantes da CVC Corp e Decolar.com.

O conteúdo em relação ao que vem por aí (além do já anunciado, como a reestruturação de malha) ainda é sigiloso, mas os índices de operações e as palavras de Efromovich e Weisser foram bem recebidas pelos participantes da reunião. A empresa está preparada para as operações de carnaval e entra março com boas perspectivas para sair desse processo.

“Foi uma reunião informal com no máximo 15 pessoas, liderada pelo German Efromovich, Alberto Weisser e Leandro Cassio. Eles mostraram como está a situação da companhia, repercutiram algumas notícias recentes e tranquilizaram a gente ao dizer que a Avianca tem jeito. O German revelou que já existem algumas negociações em andamento, com reais possibilidades de soluções”, disse Aasmann, que representou as consolidadoras no encontro. O fato de a reunião ter tido a presença de Efromovich e Vianna, novo líder da aérea, e toda a comunicação diária da vice-presidência de Weisser com o trade foram apontados como fatores positivos que mostram transparência e trabalho em parceria com os distribuidores.

“Eles disseram que precisam do apoio do trade para que as operações sigam normalmente, inclusive com a excelente ocupação que a companhia registra desde o início do ano. No período do carnaval, por exemplo, há rotas com mais de 90% de load fator”, continuou Aasmann.

“Para o trade é muito importante que a Avianca Brasil saia dessa. Já tivemos alguns exemplos de empresas que deixaram de operar. A permanência da Avianca é saudável para o trade, para a concorrência e para o consumidor em geral”, finalizou.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA