EMPRESAS

Ethiopian: caixa preta encontrada e interrupção do B737 Max

A Ethiopian Airlines informa que encontrou a caixa preta para investigar as causas do voo ET302, que caiu no início do último domingo (10 de março) pouco tempo depois de decolar de Addis Abeba rumo ao Quênia e deixou 157 mortos.

A companhia aponta que não havia nenhum passageiro latino-americano a bordo do B737 Max-8 e comunica que não usará mais a aeronave em rotas comerciais.

Veja na íntegra:
A Ethiopian Airlines declara que está em completa cooperação com autoridades e serviços de emergência para gerenciar da melhor forma as causas e consequências do acidente com o voo ET302, ocorrido no domingo, 10 de março de 2019, na Etiópia. A companhia declarou oficialmente que não havia passageiros latino-americanos a bordo do voo ET302.

A Ethiopian Airlines confirma que a caixa preta do referido voo foi encontrada e as investigações já foram iniciadas. A companhia reafirma, ainda, que as operações comerciais de todas as rotas que são realizadas com a aeronave B737-Max 8 foram descontinuadas imediatamente após o trágico acidente.

A companhia reforça que a segurança e bem-estar de seus passageiros são e sempre serão a sua prioridade e que está prestando todo o suporte necessário para as famílias e amigos dos envolvidos no ocorrido, especialmente por meio de seus centros de assistência temporários para o caso, em Addis Abeba e Nairóbi, e bases de contato instaladas em todos os países de origem dos passageiros envolvidos.

O escritório local da companhia no Brasil se coloca à disposição para qualquer questão de seus clientes e parceiros pelos telefones (11) 4063-5199 e (11) 3106-3295. As atualizações sobre o ocorrido podem ser acompanhadas em tempo real por meio do site oficial da companhia (www.ethiopianairlines.com).
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA