EMPRESAS

Passaredo pede slots em Congonhas (SP): “queremos o que é nosso”

Em requerimento enviado ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), a Passaredo oficializou o pedido para que seja considerada como nova empresa apta a operar os slots vagos no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. O interesse da companhia já havia sido sinalizado por seus diretores durante uma reunião realizada no final do mês passado com representantes da Anac.

Divulgação/Passaredo

“Queremos apenas o que é nosso por direito. Mudar a regra para atender empresa 'A' ou 'B' criaria privilégios indevidos e insegurança jurídica. Além disso, a entrada no mais rentável aeroporto do Brasil irá permitir à empresa o fôlego necessário à consolidação de seu processo de recuperação financeira”, disse o presidente da Passaredo, José Luiz Felício Filho, se referindo a batalha travada por suas concorrentes pelos horários deixados pela Avianca Brasil.

LEIA TAMBÉM
Voos da Passaredo são mantidos em Vitória da Conquista (BA)
Passaredo terá 62 novas operações semanais no interior de SP

De acordo com o executivo, a intenção é promover um aumento da concorrência com a ligação de destinos regionais ao aeroporto de Congonhas. “Somos uma empresa entrante em Congonhas por conceito. A operação da Passaredo atenderá plenamente aos anseios de aumento da concorrência, além de permitir que importantes mercados regionais, hoje atendidos de forma marginal, possam acessar o aeroporto central”, afirmou.

A empresa opera uma frota de aeronaves ATR72-500, atendendo 14 destinos nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste do Brasil. Transportou em 2018 mais de 560 mil passageiros, contando com mais de 500 colaboradores diretos.

Vale ressaltar que a Passaredo é uma empresa associada da Abear; "O ingresso em Congonhas irá gerar imediatamente novos postos de trabalho", concluiu. Felício Filho.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA