EMPRESAS

Boeing 737 Max deve voltar a voar depois de setembro

O modelo 737 Max da Boeing não deve voltar a voar antes do final de setembro. De acordo com informações da Air Transport World (ATW), a fabricante norte-americana terá que lidar com um novo problema no seu sistema de controle de voo que foi descoberto durante os testes realizados na terceira semana de junho em conjunto com a FAA.

Flickr/Paul Thompson
737 Max da Boeing está suspenso de voar desde março deste ano
737 Max da Boeing está suspenso de voar desde março deste ano
Segundo o site especializado em aviação internacional, a associação considerou que os pilotos precisariam de mais tempo para diagnosticar e consertar uma eventual falha durante o voo. As simulações também revelaram que o mau funcionamento de um dos chips do sistema poderia levar à desestabilização da aeronave durante procedimentos de emergência.

“Estamos trabalhando na atualização do software necessário e nas implicações disso ao cronograma de retorno do 737 Max em segurança, tanto para as companhias aéreas que já contam com a aeronave como para aquelas que aguardam entregas. De acordo com a nossa avaliação, o pacote final para a certificação da FAA será entregue até o fim de setembro”, disse um executivo da Boeing à ATW.

Segundo a empresa norte-americana, há confiança de que a atualização do software será suficiente para resolver o problema, porém, caso os chips tenham que ser trocados em mais de 500 aeronaves 737 Max, o processo de retorno do modelo deverá ser mais demorado.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA