Stopover da Gol em SP será integrado com Air France-KLM

|


Emerson Souza
Raul Sulzbacher, do São Paulo CVB, Vinicius Lummertz, da Secretaria de Turismo de São Paulo, o governador João Doria, Paulo Kakinoff, da Gol, Eduardo Sanovicz, da Abear, e Gustavo Figueiredo, do GRU Airport
Raul Sulzbacher, do São Paulo CVB, Vinicius Lummertz, da Secretaria de Turismo de São Paulo, o governador João Doria, Paulo Kakinoff, da Gol, Eduardo Sanovicz, da Abear, e Gustavo Figueiredo, do GRU Airport
O Governo de São Paulo e a Gol lançaram oficialmente o stopover, que permitirá uma parada gratuita de até duas noites em voos que tenham conexões nos aeroportos de Congonhas, Guarulhos e Viracopos (Campinas). No ponto de stopover será permitido envolver somente um aeroporto, escolhendo pela parada no trajeto de ida ou volta.

A Gol já colocou em seus canais de vendas a nova opção de parada gratuita, que será implementada em novembro. No entanto, em janeiro de 2020 haverá expansão global por meio da integração com a Air France-KLM.

“No início de 2019 lançamos o programa inédito São Paulo Pra Todos, que vem sendo seguido à risca e agora se consolida. Essa é uma forma de incrementar o Turismo e gerar mais receita”, comemora o governador de São Paulo, João Doria.

Reprodução
Nova opção de stopover no site da Gol
Nova opção de stopover no site da Gol
“Trazemos para o Estado de São Paulo 32 mil pessoas por dia e a marca do stopover já aparece na nossa home, onde o cliente pode colocar a sua origem e destino. Uma vez que escolher um destino que conecta em São Paulo, o passageiro será estimulado a entender como funciona essa parada gratuita, mas precisamos trabalhar ainda na educação sobre o que significa essa possibilidade”, avalia o presidente da Gol, Paulo Kakinoff.

MAIS AÉREAS
O secretário de Turismo do Estado de São Paulo, Vinicius Lummertz, revelou que há conversas com mais dez companhias aéreas, que ainda vão decidir se terão ou não o stopover. “A decisão da Gol de sair na frente ajudará a fomentar o mercado. Queremos aumentar o Turismo internacional em São Paulo e podemos facilmente dobrar o número de visitantes em curto prazo.”
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA