EMPRESAS

Justiça rejeita falência da Avianca Brasil

O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu nesta terça-feira (10) não decretar a falência da Ocean Air (Avianca Brasil). Com isso, o plano de recuperação judicial da empresa continua em vigor. A decisão foi validada por três votos a um.

Segundo o jornal O Estado de SP, o desembargador Sérgio Shimura, que inicialmente estava a favor da falência, mudou o voto. Segundo ele, nenhum dos credores da Avianca Brasil havia pedido a falência da companhia e manter o plano de recuperação judicial seria uma solução menos “traumática” para as partes.


Emerson Souza
Sede da companhia em SP está praticamente vazia
Sede da companhia em SP está praticamente vazia
Agora, para que o plano possa ser executado como aprovado na assembleia geral de credores, realizada em abril, e receber os mais de R$ 500 milhões obtidos após o leilão de slots para Gol e Latam, a Avianca Brasil precisa suspender a redistribuição de slots feita pela Anac no fim de julho, que beneficiou Azul, Passaredo, Map e Two Flex.

Procurada pelo Portal PANROTAS, a Anac afirmou que a decisão que definiu a redistribuição dos slots da Avianca Brasil foi a suspensão dada pela agência à empresa, por razões de segurança operacional. "Portanto, não haverá nenhuma alteração em relação aos slots", disse a Anac, por meio de sua assessoria de imprensa.

A Two Flex esclareceu que a empresa não será afetada em caso de uma suspensão da redistribuição de slots, já que as autorizações de pousos e decolagens da empresa são novas e para a pista auxiliar de Congonhas, sem relação com os slots da Avianca Brasil.

*Atualizado 18h24
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA