EMPRESAS

Aéreas liberam multas após mudança da final da Libertadores


Divulgação
As companhias aéreas Latam e Gol optaram por liberar clientes de taxas administrativas depois que a Confederação Sul-Americana de Futebol, a Conmebol, anunciou na noite de ontem (5), que a final da Copa Libertadores, entre Flamengo e River Plate (Argentina) foi de Santiago, no Chile, para Lima, no Peru.

GOL SOBRE A FINAL DA LIBERTADORES

A Gol informou que vai liberar a remarcação sem custo para os clientes impactados pela mudança do jogo da final da Libertadores, assim como permitirá o cancelamento com crédito para próximos voos. Para mais informações, a companhia aérea pede aos clientes que entrem em contato pelo telefone 0300 115 2121.

Gabriel Melo

LATAM SOBRE A FINAL DA LIBERTADORES

A Latam permitirá alteração de voo para Lima (Peru) de acordo com a disponibilidade de assentos e respeitando as mesmas datas e período de permanência no destino do voo original; ou reembolso sem multa para todos os bilhetes aéreos ainda não utilizados. A empresa ressalta que as exceções comerciais serão oferecidas aos clientes que apresentarem documentação (ingresso confirmado) para o evento e que tenham emitido a sua passagem aérea até 5 de novembro de 2019, além de seus acompanhantes com reservas nos mesmos voos e datas.

"A escolha do novo palco se apoia no oferecimento do governo do Peru, nas garantias de segurança. A decisão foi um consenso com os presidentes de Flamengo e River Plate, das confederações da Argentina, Brasil e Chile, e dessa forma se manteve a política de realizar as finais únicas em diferentes países", comunica a Conmebol.

VP DO FLAMENGO PEDE AJUDA

O vice-presidente do Flamengo, Rodrigo Dunshee, pediu ajuda às companhias aéreas e as OTAS. Em sua página oficial do Twitter, o dirigente ressalta que os clientes não têm culpa do cancelamento. “Nós do Flamengo estamos pedindo às empresas envolvidas nos pacotes aéreos e terrestres para Santiago que facilitem a vida dos torcedores (clientes)”, disse.

Reprodução



 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA