Jetsmart reduz operação em 70% com o mínimo de voos internacionais

|

Divulgação H. Goussé/Master Films
Estuardo Ortiz, CEO da Jetsmart
Estuardo Ortiz, CEO da Jetsmart
Em função da contingência que enfrenta o mundo e o avanço do coronavírus, a Jetsmart reforçou suas medidas para enfrentar a pandemia. Assim, reduzirá em até 70% a oferta de voos domésticos, e a totalidade de seus voos internacionais, com exceção do mínimo necessário para poder apoiar a repatriação de pessoas, tanto no Chile, como na Argentina, Colômbia e Peru.

“Esta é a crise aérea mais grave da história da indústria da aviação comercial. A demanda foi afetada de forma dramática e isso nos leva a tomar medidas urgentes para ajustar a oferta à realidade econômica, sempre considerando oferecer flexibilidade a nossos clientes. Isto graças ao apoio de todos nossos colaboradores, a quem agradeço pela enorme entrega e paixão por voar Smart, assim como nossos fornecedores estratégicos”, afirmou o CEO da Jetsmart, Estuardo Ortiz.

A empresa estabeleceu que qualquer pessoa que tenha passagens em voos nacionais e internacionais para voar desde o dia 16 até 31 de março, inclusive, poderá alterar data e/ou destino sem tarifas, de acordo com as datas de viagem, independentemente de quando comprou sua passagem. A outra opção é receber um voucher no mesmo valor de sua compra original, o qual poderá ser usado em qualquer destino e data até 31 de dezembro de 2020. Desta forma, nenhum passageiro perderá o valor de sua passagem.

Além disso, para agilizar o processo, a JetSMART iniciou um processo online em seu site onde o passageiro pode fazer a gestão de sua alteração ou pedir seu voucher usando seu número de reserva.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA