Latam: mitos e verdades sobre os filtros das aeronaves

|

A Latam Brasil preparou um material explicativo para esclarecer dúvidas sobre a eficácia dos filtros utilizados nas aeronaves de sua frota. Segundo a companhia aérea, a ferramenta, agregada aos demais cuidados a bordo, oferece ar de qualidade e segurança para voar mesmo em tempos de pandemia.

Veja o infográfico divulgado pela companhia (caso queira baixar em alta resolução, clique aqui):

Divulgação/Latam
Infográfico enviado pela Latam
Infográfico enviado pela Latam
O Hepa (High Efficiency Particulate Air) é um filtro de ar industrial utilizado em todas as aeronaves da Latam. Com alta capacidade de filtração, ele faz parte do sistema de ar condicionado e pressurização, que renova a cada três minutos todo o ar da aeronave, garantindo um fluxo de ar maior que em qualquer outro ambiente fechado.

O filtro é o mesmo utilizado em ambientes hospitalares e extrai mais de 99,9% dos menores vírus e bactérias presentes no ar, tão pequenos quanto 0,01 micrômetro. O coronavírus, que varia de 0,08 a 0,16 micrômetro, é filtrado com eficiência pelos filtros HEPA utilizados nas aeronaves.

“As pessoas tendem a pensar que o ar dentro das aeronaves é viciado e um ambiente propício para a contaminação, mas a verdade é totalmente o contrário. O ar da cabine do avião é uma mistura de ar fresco captado da atmosfera e de ar que passou por estes filtros de alta eficiência, o que torna o ambiente mais seguro, controlado e com ar de qualidade”, explica Alexandre Peronti, diretor de Manutenção da Latam Airlines Brasil.

O ar da cabine vem do nível do compartimento superior de bagagem (sobre e por detrás dos bins) e é captado no nível do chão da aeronave, o que significa que ele vem de cima para baixo, e não ao contrário. Algo importante é que não existe fluxo de ar no sentido horizontal, entre a parte da frente e de trás do avião.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA