Grupo Lufthansa retomará voos significativamente até setembro

|

Divulgação / Airbus
As companhias aéreas do Grupo Lufthansa estão expandindo significativamente seus serviços ao longo dos próximos meses. A programação de expansão se aplica a voos de curta e longa distância, com o objetivo de oferecer o maior número possível de destinos. De acordo com o portal Breaking Travel News, em setembro, 90% de todos os destinos originalmente planejados de curto e médio curso e 70% dos destinos de longo curso serão atendidos novamente.

A principal marca da Lufthansa voará mais de 100 vezes por semana para destinos na América do Norte através de seus hubs em Frankfurt e Munique, incluindo Houston, Boston e Vancouver. Também estão planejados cerca de 90 voos por semana para a Ásia (Hong Kong e Cingapura), mais de 20 para o Oriente Médio (Beirute e Riad) e mais de 25 para a África (Windhoek e Nairóbi).

Nas rotas de curto e médio curso, a Lufthansa oferecerá um total de 1800 conexões semanais a partir de setembro. Haverá 102 destinos partindo de Frankfurt e 88 de Munique, incluindo Málaga, Alicante, Valência, Nápoles, Rodes, Palermo, Faro, Madeira, Olbia, Dubrovnik, Reykjavik. O interesse em destinos de férias como Itália, Espanha, Grécia e Croácia está crescendo.

A partir de julho, as aeronaves da Austrian Airlines decolam em voos regulares de longo curso pela primeira vez desde meados de março. Bangkok, Chicago, Nova York (Newark) e Washington estarão disponíveis com até três voos semanais. A oferta da aérea também será ampliada para incluir várias rotas a partir de julho, incluindo voos para a Grécia.

Já a Swiss planeja retornar a cerca de 85% dos destinos servidos antes da crise até o outono europeu, com cerca de um terço de sua capacidade nessas rotas. O foco inicial será nos serviços partindo de Zurique e Genebra para destinos europeus.

A Eurowings também está expandindo significativamente seu programa de voos para viajantes a negócios e lazer e planeja voar para 80% de seus destinos novamente durante o verão.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA