Avianca Holdings apresenta pedido de US$ 2 bi em financiamento DIP

|

Wikicommons
Avianca Holdings garante compromissos de financiamento DIP, totalizando pouco mais de US$ 2 bilhões
Avianca Holdings garante compromissos de financiamento DIP, totalizando pouco mais de US$ 2 bilhões
A Avianca Holdings anunciou hoje (22) que garantiu compromissos de financiamento de devedor em posse (DIP – Debtor-in-possession), totalizando pouco mais de US$ 2 bilhões, e entrou com uma moção para aprovar o financiamento no Tribunal de Falências dos EUA para o Distrito Sul de Nova York. A audiência está marcada para 5 de outubro.

O financiamento DIP – incluindo rolagens de dívida existente e contraprestação de empréstimo de compra – deve consistir em um empréstimo sênior da tranche A de US$ 1,27 bilhão e um empréstimo subordinado da tranche B de US$ 722 milhões.

Em 28 de agosto, a companhia celebrou um Acordo de Suporte de Reestruturação (RSA) com um grupo ad hoc de detentores que representam a maioria das notas garantidas seniores de 2023 da Avianca, fornecendo US$ 290 milhões em novos fundos (incluindo US$ 63 milhões de backstop) e acumulando US$ 220 milhões de suas notas existentes na tranche A.
Antonio Maciel
Anko van der Werff, da Avianca Holdings
Anko van der Werff, da Avianca Holdings

O empréstimo da tranche B de US$ 722 milhões inclui US$ 336 milhões de novos financiamentos de dinheiro, bem como um rollup de aproximadamente US$ 386 milhões de dívida conversível garantida emitida em dezembro de 2019 e janeiro de 2020. O novo financiamento foi fornecido por alguns dos credores da dívida conversível existente, incluindo Kingsland Holdings S.A, bem como investidores terceiros e outros credores da dívida conversível existente, incluindo a United Airlines.

Os empréstimos DIP são garantidos pelos principais ativos da Avianca, incluindo as participações da aérea na LifeMiles e subsidiárias de carga, assim como por suas principais marcas e contas em dinheiro. Ambas as tranches são garantidas por um penhor sobre todas as garantias disponíveis, com a tranche B subordinada no direito de reembolso à tranche A. O conjunto de garantias para esses financiamentos foi recentemente aumentado substancialmente por meio de uma série de acordos previamente anunciados pela transportadora.

"Estamos extremamente satisfeitos com o apoio recebido de um grande número de investidores institucionais terceiros e de nossos credores existentes. Acreditamos que isso demonstra a confiança do mercado no futuro da Avianca. Garantir esses compromissos de financiamento é outro passo concreto em nosso processo de reorganização do Chapter 11 e esperamos a aprovação para nosso pacote de financiamento DIP proposto. Retomamos as operações na maioria dos mercados domésticos e planejamos adicionar mais destinos domésticos e internacionais nas próximas semanas”, diz o presidente e CEO da aérea, Anko van der Werff.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA