Voo mais longo do mundo está de volta, entre Cingapura e Nova York

|

Divulgação/Singapore Airlines
A partir de 9 de novembro, a Singapore Airlines (SIA) retoma, três vezes por semana, o voo mais longo do mundo, entre o Changi Airport, em Cingapura, e o JFK Airport, em Nova York. Anteriormente essa ligação era operada para o aeroporto vizinho, de Newark.

A empresa diz que esse retorno se justifica pelo aumento de passageiros que podem fazer conexão no Changi Airport e pela demanda de carga entre a Ásia e a região de Nova York, especialmente nas áreas farmacêutica, de e-commerce e tecnologia. Atualmente a Singapore retomou apenas seu voo para Los Angeles e diz estar reavaliando as operações para o país constantemente.

DURAÇÃO
O voo mais longo do mundo, com 18h40 de duração de Nova York para Cingapura, e 18h05 de SIN para o JFK, será operado com o A350-900 LR, com 42 assentos na executiva, 24 na premium economy e 187 na econômica.

Para o vice-presidente comercial da aérea, Lee Lik Hsin, “a volta desse voo representa um importante passo na reconstrução de nossa malha global”. “Voos ultralongos sem escala são a base de nossos serviços para mercados chave nos Estados Unidos.” Segundo ele, apesar dos tempos desafiadores, já há sinais de otimismo em relação à recuperação das viagens aéreas.

“Nossos clientes dizem que estão cada vez mais confiantes em voar, por causa das medidas adotadas, além dos programas de testagem de passageiros e tripulantes. Esse otimismo vem também do recente movimento de alguns países, como Cingapura, que estão diminuindo as restrições tanto para passageiros em trânsito ou que têm destino final em Cingapura.”
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA