Passageiros não embarcam, reclamam e Alitalia cita documentação errada

|

Danilo Teixeira Alves
Nelson de Oliveira
Nelson de Oliveira
O primeiro voo da Alitalia na retomada das operações no País, na semana passada, foi comemorado, mas para mais de 50 passageiros se tornou uma dor de cabeça. Segundo a agente de viagens Anne Ligieri-Leggeri, que enviou mensagem via Instagram ao Portal PANROTAS, 57 passageiros foram impedidos de embarcar. A companhia alegou falta de documentação correta, mas a agente de viagens que todos estavam com os testes e documentos indicados pela empresa.

De acordo com Anne os passageiros foram tratados de forma ríspida por funcionários da companhia. “Quem nos barrou não foi a polícia ou a imigração, não foi falta de documentos, foi o gerente da companhia que nos vendeu as passagens”, disse ela, que afirmou que a empresa ainda queria cobrar as taxas de remarcação, no-show e multa. Ela afirma que estava com toda a documentação correta. "Sou agente de viagens, fiz tudo certo."

O diretor da Alitalia no Brasil, Nelson de Oliveira, afirma que os passageiros que tiveram problemas e não embarcaram “não apresentaram a documentação exigida pelas autoridades de imigração da Itália".

Confira abaixo a nota enviada pela Alitalia ao Portal PANROTAS:

“Como já mencionamos, infelizmente tivemos alguns problemas com passageiros que não apresentaram a documentação exigida pelas autoridades de Imigração da Itália e não puderam embarcar.

Não reconhecemos nenhum episódio de conflito ou destrato com nossos passageiros do voo em questão, mas compreendemos que alguns passageiros possam ter recebido com grande descontentamento a informação de que não poderiam viajar por conta de possuírem documentação inadequada.

Temos divulgado com grande frequência as instruções para viagens para a Itália que podem ser obtidas através no site da Embaixada da Itália no Brasil.”

CONFIRA A RECOMENDAÇÃO DA EMBAIXADA DA ITÁLIA

ATENDIMENTO
Tanto Anne quanto a passageira Lilian Costa, que também enviou mensagem à PANROTAS, reiteram que houve grosseria por parte de funcionários da Alitalia no aeroporto. “Já entrei em contato com a companhia diversas vezes e não me deram retorno algum. Ainda me sinto mal por tudo o que ocorrer e todos os meus pertences ainda não foram devolvidos. Estou frustrada e decepcionada com a Alitalia”, disse Lilian, que ainda não conseguiu retornar a Salvador, de onde veio para embarcar em Guarulhos (SP).

A agente de viagens Anne disse que, depois que a PANROTAS procurou a Alitalia, ligaram para ela da empresa e conseguiu remarcar o bilhete sem cobrança de taxa. Sobre o reembolso do teste de covid-19, a companhia disse que não poderia fazê-lo e ela precisará pagar novamente pelo exame. Anne disse que fala em nome do grupo de 57 passageiros, muitos de fora de São Paulo, aguardando comunicação da Alitalia.

Aos agentes de viagens fica a dica de conferir toda a documentação dos passageiros e validar com a empresa aérea antes do embarque. A companhia está com apenas um voo semanal de São Paulo para Roma. Anne Ligieri conseguiu marcar sua viagem somente para 14 de janeiro.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA