Air Canada suspende 17 rotas internacionais, incluindo São Paulo

|

Getty Images
A Air Canada demitirá temporariamente 1.500 funcionários sindicalizados e um número não especificado de funcionários administrativos, já que está suspendendo mais rotas em resposta a restrições de viagens mais severas. Serão suspensas temporariamente 17 rotas internacionais até pelo menos 30 de abril, incluindo destinos como os Estados Unidos, Japão, Europa e São Paulo. As informações são do portal Travel Industry Today.

As suspensões de rota nos EUA incluem voos para Nova York, Boston, Washington DC, Seattle, Denver e Fort Myers. As primeiras suspensões de voos para os EUA entrarão em vigor em 14 de fevereiro. A Air Canada também está suspendendo os voos de Montreal para Bogotá; de Vancouver para Londres e Tóquio; e de Toronto para Bogotá, Dublin e São Paulo; entre outras rotas. Os voos de Toronto para Tel Aviv continuarão suspensos e os voos de Toronto para Dubai e Hong Kong terão seu início adiado.

A suspensão do Toronto-São Paulo será, a princípio, de 17 de fevereiro de 2021 até 1 de maio de 2021.

Wesley Lesosky, presidente da divisão da Air Canada no CUPE, que representa os comissários de bordo da Air Canada e da Air Canada Rouge, culpou os cortes nas novas restrições de viagens do governo e disse que Ottawa não estava fazendo o suficiente para ajudar o setor aéreo a superar a pandemia. “Apreciamos a necessidade de medidas para prevenir a disseminação de novas variantes do covid-19 no Canadá, mas as restrições têm que vir acompanhadas de soluções”, disse Lesosky.

No final de janeiro, as companhias aéreas canadenses concordaram em suspender todos os voos para o México e Caribe até 30 de abril, a pedido do governo federal. Na semana passada, a Air Canada disse que planejava interromper temporariamente as operações da Air Canada Rouge, que opera principalmente os voos da empresa para o México e Caribe. Os cortes de serviços envolveram demissões temporárias de cerca de 80 funcionários.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA