Air France retoma voos do Brasil para a França

|


PANROTAS / Emerson Souza
Apenas viagens essenciais estão autorizadas para a França
Apenas viagens essenciais estão autorizadas para a França
Com o fim da proibição dos voos entre a França e o Brasil, em vigor desde o dia 24 de abril, a Air France retomou suas operações no País no último fim de semana. Atualmente, a companhia possui cinco voos semanais no aeroporto de Guarulhos (SP) e três voos semanais no Galeão (RJ). A empresa ressalta que, devido às restrições de viagens em diversos países, sua malha pode sofrer alterações para atender às regras governamentais.

NOVAS REGRAS PARA ENTRAR NA FRANÇA

Além de permitir a retomada dos voos saindo do Brasil, o governo francês anunciou a nova política para entrada ou conexão no país com o objetivo de conter a disseminação do vírus da covid-19. Os passageiros devem apresentar um teste PCR negativo feito em até 36 horas antes do embarque ou um teste PCR negativo feito em até 72 horas antes do embarque e um teste antígeno feito com não mais que 24 horas antes do embarque.

Além disso, os passageiros que possuem a França como destino final deverão fazer mais um teste antígeno na chegada em Paris e permanecer em quarentena por dez dias. A medida é válida para qualquer destino na França. Já os passageiros que fazem conexão para destinos internacionais deverão apresentar o teste apenas no embarque, não sendo necessário o antígeno na chegada em Paris.

De acordo com o governo local, apenas viagens essenciais são autorizadas para o país e os viajantes devem se enquadrar nos seguintes critérios: ser um cidadão francês ou residente permanente na França; ser cidadão e residente permanente de um país Schengen; tripulação médica, marítima e aérea, comprovadamente a serviço; entre outras condições. Para isso, o cliente deve justificar sua viagem apresentando provas e endereço, assim como um certificado de viagem e declaração de saúde que podem ser baixados no site do Ministério do Interior da França.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA