Cadier reforça que "Latam não venderá operação do Brasil" e critica Azul

|


PANROTAS / Emerson Souza
Jerome Cadier
Jerome Cadier
O CEO da Latam Airlines Brasil, Jerome Cadier, usou seu perfil no Linkedin para repostar a entrevista que deu ao jornal O Globo e novamente reforçar que a empresa segue um caminho solo de recuperação. Ele destacou que a companhia irá contratar dois mil colaboradores este ano e que chegará a 49 destinos, incluindo os novos Jericoacoara (CE), Vitória da Conquista (BA), Comandatuba/Una (BA), Juazeiro do Norte (CE) e Petrolina (PE). A Latam chegará a mais destinos que antes da pandemia, com a possibilidade de recuperação total da oferta até dezembro deste ano.

Confira abaixo o post desabafo de Jerome Cadier:

"Já disse algumas vezes: o Grupo Latam vai emergir do processo de Chapter 11 mais forte, eficiente, competitivo e vai seguir investindo em mercados fundamentais como o Brasil.

Recentemente, quem quer atrapalhar a saída deste processo tem especulado sobre o nosso futuro com notícias sem fundamento, falando sobre consolidação de mercado, quando todos sabemos que é preciso ter mais concorrência para que o brasileiro possa voar mais, com melhor qualidade, e principalmente, preços mais acessíveis (Cadier, na entrevista ao O Globo havia dito que a Azul estava buscando monopólio de rotas e aumento de tarifas).

Por isso, reforço categoricamente: não há a menor intenção da Latam em se desfazer da operação brasileira. Aliás, muito pelo contrário: voltamos a contratar (serão mais de 2 mil pessoas esse ano), teremos mais destinos no Brasil do que antes da pandemia (49 ao todo, sendo os novos: Jeri, Vitória da Conquista, Comandatuba, Juazeiro do Norte e Petrolina) e vamos encerrar o ano com praticamente 100% da nossa capacidade recuperada no País.

Quem quer barrar isso, tem medo. Sabe que sairemos mais fortes e não querem perder monopólio. Continuar decolando cada vez mais por todos os brasileiros. É isso que nos faz voar!"
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA