Latam terá Boeing 787 Dreamliner operando no Brasil ainda este ano

|

A Latam anunciou que ainda em 2021 vai integrar um novo modelo de aeronave na frota do País, o Boeing 787 Dreamliner. Com isso, a companhia será a primeira aérea do Brasil a operar este avião no território nacional após término do processo de certificação junto à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Ao todo, serão quatro aeronaves provenientes da frota do Grupo Latam no Chile destinadas às operações no Brasil, sendo que a primeira já se encontra em Guarulhos, onde aguarda a finalização dos trâmites para a nacionalização do modelo – hoje com matrícula chilena – de acordo com regulamentação da Anac.

Divulgação
A Latam será a primeira aérea nacional a operar com o Boeing 787 Dreamliner
A Latam será a primeira aérea nacional a operar com o Boeing 787 Dreamliner
O primeiro voo não tripulado de certificação está previsto para 27 de setembro em rota doméstica de São Paulo/Guarulhos para Manaus. As operações comerciais do modelo devem ocorrer apenas em dezembro.

A Latam programou para a segunda quinzena de dezembro o primeiro voo internacional do Boeing 787 com passageiros na rota São Paulo/Guarulhos-Madri. Os novos modelos de aeronaves serão usados com prioridade para voos internacionais de longa distância, especialmente para a Europa, em destinos ainda estudados conforme a estratégia da empresa e de acordo com a abertura das fronteiras com o avanço da vacinação contra a covid-19.

“A decisão de colocar em operação no Brasil um modelo que já era utilizado pelo grupo vem para gerar mais eficiência para as operações internacionais, que terão agora uma única frota, a da família Boeing, com os 767, 777 e 787. Isso vai deixar a companhia mais competitiva para a volta desse mercado", explica o CEO da aérea no Brasil, Jerome Cadier.

A eficiência apontada pelo CEO deve resultar no aproveitamento de pessoal. Com uma frota única de wide-bodies da Boeing, a companhia poderá aproveitar 200 tripulantes técnicos e 900 de cabine do Boeing 777 para operar o 787 Dreamliner. Como os modelos são equivalentes, esses profissionais precisam apenas realizar um treinamento curto e específico para capacitação. E, para a manutenção, a companhia já conta com 60 mecânicos habilitados para esse modelo.

“Teremos 50% de redução no custo de treinamentos recorrentes de pilotos e comissários e também com as tripulações de backup, em comparação com modelos que exigem habilitação diferente. O movimento também está atrelado à melhoria operacional para contingências, em caso de troca de aeronaves, por exemplo, e também nos índices operacionais da empresa, como o OTP (on-time performance)”, complementa o diretor de Operações da Latam brasileira, Harley Meneses.

A aérea já realizou o treinamento de simulador dos pilotos no Chile, na CAE Santiago (centro de treinamento terceirizado). Dessa forma, estes tripulantes já estão aptos para voar o Boeing 777 e o Boeing 787 Dreamliner no País. Atualmente, mais de 200 profissionais já foram treinados e cerca de 80 comissários passarão por treinamentos a cada mês.

BOEING 787 DREAMLINER
Numa descrição da aeronave em seu site oficial, a Latam informa que o Boeing 787 Dreamliner pode viajar mais quilômetros sem interrupção conservando a mesma eficiência ambiental que o 787-8. Além do mais, consome até 20% menos de combustível que outros aviões similares e reduz em até 20% as emissões de CO2 e o impacto ambiental.

As janelas têm até 40% mais de superfície, os bagageiros são 30% maiores, tem iluminação LED e novas técnicas de umidificação. Um aeronave é capaz de acomodar 313 passageiros, sendo 283 na Economy e 30 na Premium Business, 27% mais que o 787-8.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA