10 coisas que você não sabia sobre a Latam. E vai saber agora

|

A entrevista de estreia dos 30 anos da Revista PANROTAS (que nasceu em 1992 como Jornal PANROTAS) é com o presidente da Latam Airlines Brasil, Jerome Cadier, que fala sobre mercado, concorrência, dar a volta por cima e o que vem por aí.

Confira 10 coisas que você não sabia sobre a companhia, e fica sabendo na Revista PANROTAS desta semana, disponível no Portal PANROTAS e em nossos grupos do WhatsApp e Telegram.


1 –
A Latam demitiu 30 colaboradores que não estavam com o ciclo de vacinação completa. Era um acordo entre todas as associadas da Abear. Dos mais de 17 mil funcionários, apenas 30 não comprovaram a vacinação completa e foram demitidos.

2 – Antes da pandemia, a Latam tinha 21 mil colaboradores; chegou a 15 mil no auge da crise, hoje está com 17 mil e deve chegar a algum número entre 18 mil e 19 mil, já que terceirizou a grande maioria das operações nos aeroportos.

3 – Nesse retorno, a companhia está voando mais que nunca, especialmente para as rotas turísticas, como no Nordeste. Os tripulantes, que antes voavam 60 horas/mês, agora chegam a 66 horas, em um aumento de produtividade.

4 – A empresa pode passar dos 60 destinos nacionais este ano, incluindo Fernando de Noronha. A Latam ainda está definindo se o voo será direto para o arquipélago ou terá parada em Recife, com direito a stopover.

5 – Jerome Cadier está há 4 anos no comando da Latam (ele sucedeu Claudia Sender) e há apenas 9 anos na aviação. Antes trabalhou em consultoria e na Whirlpool/Brastempo. É engenheiro de produção (Poli/USP), tem mestrado e em 1992, ano em que surgiu o Jornal PANROTAS, ainda estava na faculdade.

6 – Se o doméstico da Latam deve atingir 115% do pré-pandemia este ano (ou seja, voando mais tanto nas viagens turísticas quanto corporativas), no internacional Cadier prevê uma recuperação somente no final de 2023. Ainda haverá muitos “soluços” na operação internacional nos próximos dois anos.

7 – A nova aviação, nesse Ano 3 da pandemia, para o CEO da Latam, terá “menos planejamento, mais agressividade, excesso de capacidade, clientes mais sensíveis a preços e um impacto brutal da tecnologia”.

8 – Mas por que a Latam decidiu disparar em número de destinos depois da pandemia e não fez isso antes? Segundo Jerome Cadier, por causa dos custos antigos da empresa e porque a companhia não havia focado em ser uma empresa mais nacional, mais doméstica. Saiba como isso se resolveu na entrevista completa.

9 – Sim, não é impressão sua, caro profissional de Turismo, as tarifas aéreas estão mais altas em 2022. Na Latam, de 5% a 10% mais altas em relação a 2019. E a previsão de Cadier é: e vai aumentar ainda mais.

10 – A Latam quer atuar no mercado regional no Brasil e mantém conversas com a VoePass, que hoje tem 50% de sua operação atendendo a uma parceria com a Gol. Jerome Cadier também prevê que, com a economia estabilizando, novos operadores regionais poderão entrar no País.

Leia a entrevista completa abaixo, onde o líder da Latam no Brasil fala também de frota, produtos, tecnologia, Chapter 11, IRRF sobre o leasing de aviação, relação com a Delta Air Lines, busca de um parceiro europeu e muito mais.


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA