Covid em tripulações cancela voos em Latam e Azul; Gol mantém malha

|

O aumento no número de casos de covid-19 no Brasil, combinado com o crescimento das contaminações por influenza, já tem impacto direto na indústria nacional de aviação. Com alguns resultados confirmados de contaminação nas tripulações, Latam e Azul anunciaram no final de semana alguns cancelamentos de voos e reajustes na malha até que a situação se normalize. A outra aérea nacional, Gol, se manifestou argumentando que segue acompanhando de perto as equipes, mas ainda não alterou em nada sua oferta.

Divulgação
Latam e Azul já anunciaram cancelamento de voos este mês
Latam e Azul já anunciaram cancelamento de voos este mês
No rearranjo de mais impacto para o mercado, a Latam ontem (9) anunciou que 1% da sua malha precisou ser alterada em virtude de casos confirmados de contaminação de colaboradores. Os cancelamentos (são 121 ao todo) valem para voos, nacionais e internacionais, que ocorreriam entre 9 e 16 de janeiro e os clientes impactados com as mudanças tem sido procurados pela companhia.

A Azul também teve que tomar providências quanto ao aumento no número de contaminados nas tripulações. No aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), principal hub da companhia, já chega a quase 30 o número de voos cancelados desde sábado (8).

A empresa alega, contudo, que 90% das operações seguem sem alteração.

"A Azul informa que, por razões operacionais, alguns de seus voos do mês de janeiro estão sendo reprogramados. A companhia registrou um aumento no número de dispensas médicas entre seus Tripulantes – casos esses que, em sua totalidade, apresentaram um quadro com sintomas leves - e tem acompanhado o crescimento do número de casos de gripe e covid-19 no Brasil e no mundo. É importante ressaltar que mais de 90% das operações da companhia estão funcionando normalmente e que os clientes impactados estão sendo notificados das alterações, reacomodados em outros voos da própria companhia e recebendo toda a assistência necessária conforme prevê a resolução 400 da Anac", esclareceu em nota.

Já a Gol Linha Aéreas ainda não teve que reajustar frequências. A empresa admite que notou, sim, aumento de contaminações na equipe, mas que isso ainda não foi suficiente para gerar reajustes. A companhia garante que segue acompanhando de perto a condição das tripulações e redobraram os cuidados.

"Em relação a clientes, os casos positivos reportados antes do embarque estão sendo tratados com três opções oferecidas aos passageiros: cancelamento com o reembolso do valor total; cancelamento, mas com o valor total deixado como crédito para futuras compras; ou remarcação sem custos adicionais. Como desde o início da pandemia, a Gol acompanha as diretrizes das autoridades de saúde e as atualizações realizadas por parte das autoridades da aviação. Neste momento, a companhia tem 100% dos seus colaboradores vacinados e confia que somente com a população amplamente imunizada será possível superar mais este desafio que a pandemia apresenta", diz em comunicado.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA