Capacidade da Latam em SP é 12% maior do que pré-pandemia

|


Divulgação
É isso o que revela a oferta doméstica de assentos programada para julho deste ano no Estado
É isso o que revela a oferta doméstica de assentos programada para julho deste ano no Estado
Em julho deste ano, a capacidade da Latam em São Paulo já é 12% maior do que antes da pandemia de covid-19. É isso o que revela a oferta doméstica de assentos (ASK) da companhia programada para julho deste ano no Estado, em comparação com o mesmo mês de 2019.

Segundo a companhia, a retomada e o crescimento da aérea no mercado brasileiro têm sido provocados pela inauguração de novos destinos, reativação de rotas que haviam sido suspensas em função da pandemia e também por meio do incremento de voos para atender a volta da demanda por viagens aéreas.

Em São Paulo, o crescimento da Latam em julho foi impulsionado pelo início dos voos nas rotas São Paulo/Guarulhos-Montes Claros (7 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-Cascavel (7 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-Caxias do Sul, que inicia em 19 de julho (7 voos semanais), e São Paulo/Guarulhos-Juiz de Fora, que inicia em 26 de julho (7 voos semanais).

Além do incremento de voos nas rotas São Paulo/Guarulhos-Aracaju (10 para 16 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-Belém (19 para 30 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-Porto Seguro (15 para 22 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-Brasília (40 para 45 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-Cuiabá (17 para 23 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-Campo Grande (12 para 21 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-Curitiba (42 para 49 voos semanais), São Paulo/Fortaleza (36 para 47 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-Ilhéus (7 para 14 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-Natal (19 para 26 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-Porto Alegre (49 para 54 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-Recife (25 para 38 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-São Luís (12 para 20 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-Uberlândia (7 para 14 voos semanais), São Paulo/Congonhas-Brasília (59 para 67 voos semanais) e São Paulo/Congonhas-Rio de Janeiro/Santos Dumont (128 para 136 voos semanais).

RECUPERAÇÃO PELO BRASIL
Além de São Paulo, a capacidade da Latam em outros 19 Estados brasileiros também já é igual ou maior do que antes da pandemia de covid-19, de acordo com a oferta doméstica de assentos da companhia programada para julho deste ano, em comparação com julho de 2019.

Entre os fatores atribuídos pela aérea para esta recuperação está a inauguração de novos destinos, como Montes Claros, Cascavel, Caxias do Sul e Juiz de Fora.

Os maiores crescimentos da oferta doméstica de assentos são nos Estados do Mato Grosso (180%), Sergipe (160%), Goiás (143%), Acre (136%) e Paraná (128%). Neles, a companhia retomou voos diretos como Rio Branco-Brasília, Fortaleza-Vitória e Curitiba-Porto Alegre, e inaugurou operações inéditas, como Guarulhos-Cascavel.

Em Estados como Alagoas, Minas Gerais e Rio de Janeiro, a Latam também já recuperou 100% da sua oferta. Neles, a companhia inaugurou voos diretos como Guarulhos-Montes Claros e está se preparando para retomar rotas como Fortaleza-Maceió e estrear destinos como o Aeroporto da Zona da Mata, em Juiz de Fora.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA