Gol diminuirá oferta de voos em agosto e setembro em 10%

|

PANROTAS/Gute Garbelotto
Celso Ferrer explicou que a companhia está lidando com a recuperação de forma racional e conservadora
Celso Ferrer explicou que a companhia está lidando com a recuperação de forma racional e conservadora
Durante anúncio de resultados do 2T22, a Gol reportou que a receita operacional líquida da companhia atingiu R$ 3,2 bilhões e o prejuízo líquido foi de R$ 2,8 bilhões no período. Na teleconferência, o diretor-presidente da Gol, Celso Ferrer, explicou que a companhia está lidando com a recuperação de forma "racional e conservadora", principalmente nos próximos meses de agosto e setembro, quando deve ajustar sua oferta de voos em 10%.

"No segundo trimestre, tivemos uma queda na ocupação. Na nossa análise, foi devido ao aumento de casos de covid-19, frustrando uma demanda corporativa. Se uma pessoa pega covid-19, uma reunião com cinco pessoas pode ser cancelada", explicou Ferrer. "Estamos sendo conservadores no planejamento, porque essa dinâmica pode ter efeitos ainda nos próximos meses. Ajustes em nossa capacidade para o resto do ano refletem a dinâmica da indústria, devido a um cenário de custo de combustível e câmbio desafiador", completou.

Ferrer também retardou para o primeiro trimestre de 2023 a normalização completa das operações da Gol, que estava prevista para o quatro trimestre deste ano previamente. "2023 será um ano normalizado da nossa operação. Todo ajuste está sendo feito agora para começarmos 2023 de uma maneira racional, sem excesso de capacidade. Os futuros resultados de 2023 nos animam muito", afirmou.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA