Karina Cedeño   |   26/01/2023 10:32
Atualizada em 26/01/2023 10:33

American Airlines registra receitas recordes de US$ 49 bi em 2022

Lucro líquido do ano inteiro e do quarto trimestre foi de US$ 803 milhões e US$ 127 milhões

Divulgação
A aérea terminou o ano com US$ 12 bilhões de liquidez total
A aérea terminou o ano com US$ 12 bilhões de liquidez total
A American Airlines divulgou hoje (26) seus resultados financeiros do quarto trimestre e do ano inteiro de 2022. A companhia aérea registrou, no quarto trimestre do ano passado, receita recorde de US$ 13,2 bilhões, o que representa um aumento de 16,6% em relação ao mesmo período de 2019, apesar de voar 6,1% menos capacidade.

O lucro líquido do ano inteiro e do quarto trimestre foi de US$ 803 milhões e US$ 127 milhões, respectivamente, ou US$ 1,14 por ação diluída e US$ 0,19 por ação diluída. A aérea terminou o ano com US$ 12 bilhões de liquidez total, após pagar antecipadamente um empréstimo a prazo de US$ 1,2 bilhão durante o quarto trimestre, e continua executando seu plano de pagar US$ 15 bilhões da dívida total até o final de 2025.

“A equipe da American Airlines produziu excelentes resultados no ano passado”, afirma o CEO da American, Robert Isom. “Nós nos comprometemos a executar uma operação confiável e retornar à lucratividade, e nossa equipe está cumprindo ambos. Estamos orgulhosos de ter liderado o setor em desempenho operacional durante as festas de fim de ano, ao mesmo tempo em que produzimos receitas recordes no ano e no quarto trimestre, resultando em um terceiro lucro trimestral consecutivo e um lucro no ano inteiro. Ao voltarmos nossa atenção para 2023, continuaremos priorizando confiabilidade, lucratividade e redução da dívida”.

Detalhes operacionais
A American e seus parceiros regionais operaram mais de 475 mil voos no quarto trimestre, com taxa de ocupação média de 83,9%. No trimestre, a American ficou em primeiro lugar em fator de conclusão entre as nove maiores companhias aéreas dos Estados Unidos.

A equipe apresentou um desempenho ainda mais forte durante as férias, apesar das condições desafiadoras em muitas partes do país. A American superou a indústria durante o período de férias de dezembro, ficando em primeiro lugar no fator de conclusão. O ímpeto continuou em 2023, já que a aérea apresentou o melhor desempenho de chegada no prazo das nove maiores companhias aéreas dos EUA até agora este ano.

Voltando à lucratividade
A American obteve a maior receita do quarto trimestre na história da empresa, impulsionada pela força contínua do ambiente de demanda. Essa receita recorde foi alcançada voando 6,1% menos capacidade do que no mesmo período de 2019. Tanto em base GAAP quanto excluindo o impacto de itens especiais líquidos, a empresa produziu uma margem operacional de 10,5% no trimestre. A American também produziu receitas recordes de US$ 49 bilhões para o ano inteiro, resultando em lucratividade.

Liquidez e balanço
No quarto trimestre, a American efetuou aproximadamente US$ 539 milhões em dívidas e pagamentos de leasing financeiro e pagou antecipadamente um empréstimo a prazo de US$ 1,2 bilhão. A empresa encerrou o ano com US$ 12 bilhões em liquidez total disponível, composta por caixa e investimentos de curto prazo, além de capacidade não utilizada em linhas de crédito rotativo. A redução total da dívida continua sendo uma prioridade máxima, e a empresa está mais da metade do caminho para sua meta de reduzir a dívida total em US$ 15 bilhões até o final de 2025. Em 31 de dezembro de 2022, a American reduziu sua dívida total em mais de US$ 8 bilhões em relação aos níveis de pico no segundo trimestre de 2021.

Tópicos relacionados