Movida

Beatrice Teizen   |   26/01/2024 12:39   |   Atualizada em 26/01/2024 15:25

Entidades de Turismo acreditam que Gol tomou melhor decisão com Chapter 11

Abav Nacional, Abracorp, Air Tkt e Braztoa receberam a notícia com normalidade; veja depoimentos

Divulgação Gol
Gol entrou com pedido de Chapter 11 nos Estados Unidos no dia 25 de janeiro
Gol entrou com pedido de Chapter 11 nos Estados Unidos no dia 25 de janeiro

A Gol Linhas Aéreas, e suas subsidiárias, anunciou ontem (25) ao mercado que entrou com um pedido de Chapter 11 (recuperação judicial) no Tribunal dos Estados Unidos, com o intuito de reestruturar suas finanças e fortalecer as operações comerciais no longo prazo.

O CEO da companhia aérea, Celso Ferrer, assegurou que as operações da empresa continuam normalmente, com os voos programados sendo operados e reservas e compras em vigor, assim como o pagamento dos colaboradores e fornecedores.

A estimativa é que a Gol tenha uma dívida de R$ 20 bilhões, sendo cerca de R$ 3 bilhões com vencimento no curto prazo. As empresas aéreas brasileiras, inclusive, têm se reunido com o governo federal para acesso mais fácil a empréstimos e recursos de fundos, como o de Aviação.

Para entender como este pedido pela transportadora pode afetar os diferentes segmentos do trade de Turismo, o Portal PANROTAS entrou em contato com Abav Nacional, Abracorp, Air Tkt e Braztoa. Confira o depoimento de cada entidade.

Abav Nacional

Divulgação
Ana Carolina Medeiros
Ana Carolina Medeiros

"Fomos contatados diretamente pela Gol que, diante do quadro atual, nos tranquilizou sobre as suas operações continuarem decorrendo normalmente, desde a manutenção das aeronaves até todos os compromissos assumidos. Nos manteremos atentos aos movimentos do mercado. Até este momento não tivemos informações sobre impactos imediatos sobre as vendas de forma geral" – Ana Carolina Medeiros, presidente

Abracorp

Divulgação
Humberto Machado
Humberto Machado

"Nós recebemos a notícia com normalidade. Várias companhias aéreas já entraram no Chapter 11 nos Estados Unidos e a nossa certeza é que a Gol, assim como todas as outras que entraram, vai sair mais forte e mais rentável, utilizando esse dispositivo. Para nós é algo que temos certeza que a companhia ficará muito mais forte" – Humberto Machado, diretor executivo

Air Tkt

PANROTAS / Emerson Souza
Luciano Guimarães
Luciano Guimarães

“Entrar no Chapter 11 é bom para a Gol e para o mercado. Precisamos ter companhias aéreas fortes para mantermos a qualidade na prestação do serviço, uma malha aérea eficiente e competitiva. O Chapter 11 é um recurso já utilizado por diversas empresas nacionais e internacionais, e permite que as cias possam se reestruturar financeiramente, sem comprometer a operação, garantindo a viabilidade de levantar capital inicial e a manutenção de todas as suas atividades. E possibilita que as empresas saiam ainda mais fortes após o processo de reestruturação" – Luciano Guimarães, presidente

Braztoa

PANROTAS / Filip Calixto
Fabiano Camargo
Fabiano Camargo

"Estamos em contato direto com a Gol desde o início das notícias sobre o possível pedido de Recuperação Judicial. Após anúncio oficial, contatamos a empresa, que nos garantiu que tanto a estrutura, como a malha aérea e aeronaves, não seriam impactados com as medidas. Tendo em vista o histórico da aviação mundial, onde diversas empresas já utilizaram o Chapter 11 para renegociar suas dívidas, vemos este movimento como algo estratégico, após as dificuldades enfrentadas na pandemia. Seguiremos nossos contatos com a Gol para trazer informações atualizadas aos nossos associados" – Fabiano Camargo, presidente

Tópicos relacionados

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

Mais notícias