INVESTIMENTOS

Câmara libera até 100% de capital estrangeiro em aéreas

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite de hoje o projeto de lei 2724/15 que elimina o teto de participação do capital estrangeiro em empresas aéreas nacionais. O texto também altera dispositivos da Lei Geral do Turismo, uma das bandeiras do Ministério do Turismo para promover a desburocratização e a modernização do setor.

Marcelo Fonseca
O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, foi um dos entrevistados pelo editor-chefe da PANROTAS, Artur Luiz Andrade, no Fórum PANROTAS 2019
O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, foi um dos entrevistados pelo editor-chefe da PANROTAS, Artur Luiz Andrade, no Fórum PANROTAS 2019

O projeto foi aprovado por 329 votos contra 44. Após avaliação dos destaques, projeto segue para o Senado e, se aprovado, vai para sanção presidencial.

Leia também:
"Preço do bilhete no Brasil não é caro", diz CEO da Latam
Ministro do Turismo inicia 2ª dia do Fórum com metas

“Esta é uma semana que ficará na história do Turismo brasileiro, pois além de implantarmos a isenção de vistos para quatro países, conseguimos avançar em medidas que vão contribuir decisivamente para aumentar o fluxo doméstico e internacional, fortalecendo a economia e gerando mais empregos e renda”, celebra o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio

A expectativa é que a aprovação do fim do limite de capital estrangeiro na aéreas promoverá a abertura de novas rotas, a criação de novos voos, a reativação de aeroportos e pode, ainda, reduzir o preço das passagens para o viajante, porque desconcentra e incentiva o crescimento do mercado. Hoje, o assunto também foi amplamente discutido em um dos painéis do Fórum PANROTAS.

Segundo o MTur, as mudanças na Lei Geral do Turismo, por sua vez, atendem demandas do setor produtivo pois agrega tendências do mercado e desburocratiza procedimentos para atuação dos prestadores de serviços turísticos. Fomento à pesquisa e a produção científica, atenção aos serviços prestados a pessoas com deficiência, incorporação de segmentos de hospedagem, incentivo as parcerias público-privadas fazem parte do projeto.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA