Abear avalia como positivas medidas do governo para aviação

|


Filip Calixto
Eduardo Sanovicz, da Abear
Eduardo Sanovicz, da Abear
As medidas anunciadas hoje (18) pelo governo para minimizar o impacto da pandemia do novo coronavírus (covid-19) na aviação comercial brasileira são consideradas positivas, na avaliação do presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), Eduardo Sanovicz. De acordo com ele, "o esforço, o entendimento, o alto nível de mobilização e parceria dos ministérios da Infraestrutura, da Economia, do Turismo, da Secretaria de Aviação Civil (SAC), da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) foram fundamentais para este primeiro passo".

“As medidas são positivas e estão na direção correta, neste momento em que enfrentamos a maior crise da história da aviação comercial", afirmou Sanovicz. "Entendemos que foi anunciado o que é possível fazer neste cenário atual, onde as empresas aéreas precisam de alívio de caixa. Entramos numa nova fase, de avaliação permanente a partir da efetivação dessas iniciativas para podermos mensurar resultados e construir os próximos passos”, continuou.

“Estamos aguardando, agora, o detalhamento da linha de crédito anunciada, que para nós também é absolutamente vital e relevante no sentido de geração de caixa e fôlego que estamos construindo”, finalizou.

Por meio de Medida Provisória e decreto, o governo anunciou que irá postergar o recolhimento das tarifas de navegação aérea, adiar o pagamento das outorgas aeroportuárias sem cobrança de multas (para aliviar também os concessionários de aeroportos) e prorrogar as obrigações de reembolso das empresas aéreas, provavelmente para 12 meses de prazo.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA