Iata cria ferramenta para apoiar compensação de carbono

|

Divulgação Airbus
A Jet Blue foi a primeira aérea a concluir uma negociação pela plataforma ACE
A Jet Blue foi a primeira aérea a concluir uma negociação pela plataforma ACE
A International Air Transport Association (Iata) lançou o Aviation Carbon Exchange (ACE), uma nova ferramenta para ajudar as companhias aéreas a cumprirem seus compromissos climáticos. O ACE é o primeiro mercado centralizado e em tempo real integrado à Iata Clearing House (ICH) para a liquidação de fundos em negociações de compensação de carbono. A Câmara de Compensação da IATA garante que a ACE pode oferecer um sistema de liquidação seguro e sem falhas que assegure o pagamento e entrega dos créditos de carbono.

“As companhias aéreas são sérias em seu compromisso de reduzir as emissões. E eles precisam de uma ferramenta confiável para acessar créditos de carbono de qualidade em tempo real. O ACE será uma ferramenta fundamental para ajudar as companhias aéreas a gerenciar com eficiência essas transações importantes”, afirmou o diretor geral e CEO da Iata, Alexandre de Juniac.

As companhias aéreas reiteraram o compromisso da indústria de cortar as emissões líquidas pela metade dos níveis de 2005 até 2050 em uma resolução da 76ª Reunião Geral Anual (AGM) da Iata. Um passo importante é o Esquema de Compensação e Redução de Carbono para a Aviação Internacional (CORSIA), que proporcionará um crescimento neutro em carbono para as emissões internacionais a partir de 2021. As companhias aéreas também estão comprando créditos de carbono como parte de compromissos de transportadoras individuais ou para compensar operações domésticas.

A Jet Blue concluiu a primeira negociação histórica na plataforma ACE. A empresa adquiriu créditos na primeira fase do projeto do parque eólico Larimar, na República Dominicana, que começou a ser desenvolvido em 2015. Quando todo o projeto for concluído, as emissões médias serão reduzidas em mais de 200 mil toneladas de CO2 por ano. “Nosso planeta está mudando fisicamente, assim como as expectativas de nossos clientes, tripulantes, membros e investidores”, disse o CEO da Jet Blue e presidente do Conselho de Governadores da Iata, Robin Hayes.

“Embora as prioridades de curto prazo de nossa indústria estejam focadas na recuperação da covid-19, agora é a hora de reconstruir as operações de maneiras mais sustentáveis, como a adoção de combustíveis de aviação sustentáveis (SAF) e o estabelecimento de estratégias claras para reduzir as emissões líquidas de CO2 da aviação. A Troca de Carbono da Aviação nos ajudará a continuar a cumprir nossos compromissos climáticos, fornecendo acesso simplificado e transparente a compensações de carbono certificadas por terceiros”, completou Hayes.

O ACE, que foi desenvolvido em conjunto com o comerciante de commodities Xpansiv CBL Holding, oferece às companhias aéreas e outras partes interessadas da aviação (como aeroportos e fabricantes de aeronaves) a oportunidade de compensar sua pegada de carbono comprando créditos em projetos certificados que reduzem as emissões de carbono. Os programas de redução de carbono no ACE incluem projetos florestais, operações de energia eólica limpa, proteção de ecossistemas e projetos comunitários remotos para cortar emissões.

“O ACE dá às companhias aéreas acesso a esquemas de compensação de carbono de alta qualidade em tempo real com total transparência. CORSIA é um capacitador chave de nossa estratégia de longo prazo para reduzir as emissões à metade dos níveis de 2005 até 2050, e esta nova plataforma será de enorme benefício para nossos membros e outras partes interessadas da indústria”, disse o vice-presidente sênior para membros da Iata e Relações Externas, Sebastian Mikosz.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA