Lufthansa Group foca em sustentabilidade e moderniza frota

|


Divulgação/Lufthansa
Serão entregues 190 aeronaves com baixo consumo de combustível
Serão entregues 190 aeronaves com baixo consumo de combustível
Como parte do plano de responsabilidade corporativa, o Lufthansa Group está aprimorando suas medidas para proteger o clima e o meio ambiente em prol de uma aviação sustentável. Uma das metas é se tornar neutro em carbono até 2050 e reduzir as emissões líquidas de carbono pela metade até 2030 em relação a 2019.

Para alcançar esse objetivo, o grupo está investindo em diversas formas de mitigar suas emissões, a curto e longo prazo, como por exemplo, por meio da modernização da frota. Até o final desta década, serão entregues, pelo menos, 190 aeronaves com baixo consumo de combustível às companhias aéreas do grupo. Isso resultará, em média, na entrega de uma aeronave a cada duas semanas.

Utilizar novas aeronaves com menor consumo de combustível é, atualmente, a maior alavanca para manter o impacto do voo no meio ambiente o mais baixo possível. As aeronaves de última geração requerem até 30% menos combustível do que aeronaves mais antigas e emitem, correspondentemente, menos CO2.
O Lufthansa Group investe continuamente em uma frota moderna e eficiente em termos de combustível. Em várias ocasiões, a empresa foi a principal impulsionadora no lançamento de novas aeronaves, mais eficientes, silenciosas e com menor pegada de carbono.
Ao substituir aeronaves de longo curso de quatro motores por novos modelos de dois motores, o grupo está estabelecendo uma base sustentável e de longo prazo para o futuro. Isso ajudará a harmonizar a frota do grupo, e consequentemente reduzir os custos de manutenção e operação e alavancar mais sinergias, no licenciamento para pilotos e tripulantes de cabine, na padronização dos processos de bordo e fornecimento de peças de reposição.

Por ter uma rede de rotas muito abrangente, diversas aeronaves fazem parte da frota do grupo. Aeronaves da Airbus e Boeing compõem a sua maioria e aeronaves da Bombardier e da Embraer são utilizadas em rotas de curta distância.

Otimização da frota. Como os tubarões ajudam a reduzir as emissões de CO2

Com o objetivo de aumentar a eficiência econômica e ecológica, diversas medidas para a modificação técnica da frota são examinadas e implementadas. Isso inclui, por exemplo, otimização de motores, medidas de redução de ruído ou até mesmo equipar aeronaves com a uma película tecnológica que diminui o arrasto e economiza combustível: a AeroSHARK.

Divulgação/Lufthansa


Além do investimento em Combustível de Aviação Sustentável (SAF) e modernização da frota, o Lufthansa Group está agindo em diversas frentes em prol de uma aviação mais verde.

Uma das maneiras de diminuir a emissão de CO2 das aeronaves é facilitar a passagem do ar pela fuselagem e diminuir a força arrasto. Para isso, o grupo se inspirou em um dos animais mais impressionantes em nossos oceanos: o tubarão.

A Lufthansa Technik, em colaboração com a BASF, recriou a tecnologia da pele dos tubarões para ser usada em aeronaves. A AeroSHARK é uma película filme que, ao ser colada sobre a fuselagem, otimiza o fluxo de ar, reduzindo assim o consumo de combustível e elevando a redução nas emissões de CO2. A SWISS será a primeira companhia aérea de passageiros do mundo a usar a nova tecnologia.


Curioso sobre a AeroSHARK? Veja o vídeo abaixo:


#MakeChangeFly
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA