Aerolíneas Argentinas terá novas rotas e aumento de voos do Brasil

|

Divulgação
A partir de julho, a Aerolíneas Argentinas terá 74 voos semanais partindo do Brasil
A partir de julho, a Aerolíneas Argentinas terá 74 voos semanais partindo do Brasil
A Aerolíneas Argentinas segue investindo no potencial do Brasil como mercado emissor e terá um aumento significativo de oferta durante o inverno. Em pronunciamento realizado hoje (25), a diretoria da companhia detalhou o planejamento, que iguala o número de operações regulares que funcionavam antes da pandemia e aumenta a quantidade de assentos disponíveis.

"Teremos, ao todo, a partir de julho, 74 voos semanais partindo do Brasil, com alta de 12% no total de assentos que tínhamos antes", revela o diretor de Planejamento e Gestão de Rotas da Aerolíneas, Fabián Lombardo.

A temporada de inverno, que é o período em que essas ofertas permanecem disponíveis, vai de 2 de julho a 18 de setembro. O que não impede que alguns desses voos permaneçam como opção depois dessa data, conforme alertou o gestor da companhia.

Dos 74 voos semanais do período, 16 são específicos para a temporada. E dentre esses reforços estão aumentos na oferta de destinos bem procurados e voos para destinos que nunca foram oferecidos para brasileiros. Entre os inéditos estão San Martín de los Andes (CPC), na província de Neuquén, e El Calafate, na província de Santa Cruz. Essas duas regiões serão atendidas com voos diretos que partem do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Os voos para Bariloche, que hoje ocorrem quatro vezes por semana, passarão a ser diários, e outras regiões conhecidas do turista brasileiro, como Ushuaia e Córdoba, voltam a ser opções.

PANROTAS / Filip Calixto
Fabian Lombardo, diretor de Planejamento e Gestão de Rotas da Aerolíneas Argentinas
Fabian Lombardo, diretor de Planejamento e Gestão de Rotas da Aerolíneas Argentinas
"Sabemos como o turista brasileiro é importante e como ele está ansioso por voltar a viajar. Por isso, entendemos que esse era o momento de ser agressivo no aumento da oferta", apontou Lombardo.

De acordo com ele, a quantidade de voos e os destinos oferecidos foram determinados pela gestão da companhia em parceria com os órgãos de Turismo daquele país e parceiros brasileiros. "Nesse momento essa é uma programação adequada", assegura.

O executivo explicou que na comparação com a operação que empresa tinha no pré-pandemia uma diferença será sentida, com aeronaves mais modernas e maiores. É esse o motivo, inclusive, para o aumento no número de assentos com o mesmo número de voos.

Os anúncios feitos nesta segunda-feira reforçam uma sequência de novidades divulgadas recentemente e que extrapolam a temporada de inverno. Desde o começo do ano, a Aerolíneas Argentinas inaugurou as seguintes conexões: São Paulo-Salta-Tucuman, São Paulo-Ushuaia, Curitiba-Buenos Aires, Porto Alegre-Buenos Aires e Brasilia-Buenos Aires.

Com as novidades, a oferta da Aerolines Argetinas para o Brasil na temporada de inverno fica assim:

- São Paulo-Buenos Aires: 28 frequências semanais
- São Paulo-Bariloche: sete frequências semanais
- São Paulo-Ushuaia: dois voos semanais
- São Paulo-Córdoba: quatro voos por semana
- São Paulo-San Martin de Los Andes: dois voos semanais
- São Paulo-Salta: três voos por semana
- Rio de Janeiro-Buenos Aires: 14 operações por semana
- Porto Alegre-Buenos Aires: quatro voos semanais
- Curitiba-Buenos Aires: quatro operações por semana
- Salvador-Buenos Aires: dois voos semanais
- Brasília-Buenos Aires: quatro voos por semana
Esta empresa apoia o Fórum PANROTAS 2022
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA