Beatriz Contelli   |   05/04/2022 18:00   |   Atualizada em 14/04/2022 00:31

Com CEO na WTM, Tap reforça retomada plena no Brasil

Companhia aérea volta a operar em todas as capitais brasileiras que tinha voos antes da pandemia

A Tap Air Portugal retomou os voos entre Lisboa e Porto Alegre numa operação com três voos semanais que acontecem às terças, quintas e sábados. Com o retorno desta rota, a companhia aérea volta a marcar presença em onze capitais do Brasil, havendo uma expectativa de expansão dos voos semanais ao longo do ano 2022.

PANROTAS/Emerson Souza
Christine Ourmières-Widener, na WTM Latin America
Christine Ourmières-Widener, na WTM Latin America
Com o objetivo de promover o retorno de todas as rotas e fomentar a relação bilateral entre a companhia aérea portuguesa e o Estado do Rio Grande do Sul, a CEO da Tap, Christine Ourmières-Widener, marcou presença na WTM Latin America.

Para Christine, “o Brasil reafirma-se cada vez mais como um mercado prioritário para a Tap e estamos aumentando nossa capacidade e presença nas capitais brasileiras. Até ao final do ano, a companhia continuará a investir no seu compromisso com o atendimento aos passageiros brasileiros, diferencial que a mantém como a primeira empresa aérea internacional ligando o país à Europa”.

“Seguindo o compromisso que assumimos, nosso primeiro objetivo foi recuperar os destinos que tínhamos antes da pandemia. Com a retomada de Porto Alegre, estamos de volta em todas as cidades em que tínhamos voos antes da pandemia. Numa segunda fase, poderemos analisar o investimento em mais destinos e nas frequências. Queremos continuar a ser a primeira aérea internacional no Brasil”, conclui a CEO.

Atualmente, a Tap liga Portugal e Brasil com voos diretos entre São Paulo, Rio de Janeiro, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Natal, Maceió, Porto Alegre, Recife e Salvador e Lisboa ou Porto. No total, são 11 as cidades do Brasil (13 rotas) que a TAP liga diretamente à Europa. Para o verão europeu, a TAP passa a operar com 73 voos por semana entre o Brasil e Portugal.

Tópicos relacionados