PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Aéreas vendem mais álcool, mas sofrem com mais pax bêbados

Você já teve o desprazer de pegar um avião ao lado de uma pessoa alcoolizada? De acordo com uma pesquisa realizada pela Which? no Reino Unido, o número de passageiros bêbados durante voos aumentou nos últimos anos, assim como a venda de bebidas alcoólicas por companhias aéreas que oferecem tal tipo de serviço. Resultado: um em cada dez viajantes na região já tiveram experiências desagradáveis relacionadas a mau comportamento.

Divulgação/KLM
Consumo de álcool a bordo de aeronaves têm gerado receitas, mas problemas
Consumo de álcool a bordo de aeronaves têm gerado receitas, mas problemas
Segundo dados da Autoridade de Aviação Civil Britânica, 186 incidentes foram registrados entre 2012 e 2016, enquanto apenas em 2017 este número subiu para 417. Segundo a entidade, tais incidentes não levam em consideração pequenos atos inconvenientes, mas sim situações nas quais a tripulação sentiu que a segurança do voo estava ameaçada.

Entre as companhias aéreas em operação no Reino Unido, a Ryanair é a que sofre com maior frequência com passageiros exaltados. De acordo com a Which, 17% dos passageiros que viajaram pela low cost irlandesa relataram casos de alcoolismo, gritaria, xingamentos ou ameaças a bordo. Thomas Cook (15%), Tui (14%), Easyjet (13%), Jet2 (11%) e Emirates (8%) apareceram na sequência.

OFERTA E DEMANDA

Com tal tendência em progressão, companhias aéreas já solicitaram novas medidas de segurança em aeroportos britânicos. A própria Ryanair quer que um limite de até dois drinques alcoólicos por viajante seja instaurado nos terminais dos países em que opera, assim como a proibição das vendas antes das 10h.

A Easyjet também fez algumas demandas, como transformar em crime o consumo de bebidas adquiridas em duty free dentro das aeronaves, algo que já funciona nos Estados Unidos. No Reino Unido, tal atitude é proibida pelas regras das transportadoras, porém, o passageiro não precisa responder judicialmente pelos seus atos.

Por outro lado, o aumento de passageiros com comportamentos abusivos pode estar relacionado com o modelo de negócio de algumas empresas. Em 2016, a Easyjet divulgou que suas vendas de gin e tônica, por exemplo, subiram 40%, enquanto a British Airways anunciou que vendeu mais de 212 mil garrafas de vinhos em seus voos entre julho de 2017 e julho de 2018, um acréscimo de 3% em relação ao ano anterior.

CONTENDO A EUFORIA

Apesar de alguns, como a Associação de Operadores de Aeroportos (AOA), considerarem tal tendência uma simples consequência do aumento no número de viajantes aéreos, outros já tomaram medidas preventivas contra casos de exageros alcoólicos.

No aeroporto de Glasgow, na Escócia, todos os funcionários são instruídos a informar sobre passageiros bêbados ou violentos. Assim, os incidentes relacionados ao álcool caíram pela metade, passando de 58 para 27 no último ano.


*Fonte: Which?

conteúdo original: https://bit.ly/2Sx2Exr
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA