PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Tráfego aéreo entre Brasil e Portugal dobra em um ano

A Associação Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo (Alta) divulgou seu relatório de tráfego referente ao mês de junho, revelando um grande crescimento no transporte de pessoas entre a América Latina/Caribe e a Europa. Na comparação com o sexto mês de 2018, o acréscimo foi de 18,2%, com o Brasil dobrando seus voos em relação a Portugal de um ano para cá. Mais de 41 mil passageiros viajaram entre os países.

Segundo o levantamento, 459 mil pessoas voaram entre as duas regiões apenas em junho, enquanto mais de 2,5 milhões utilizaram as rotas disponíveis ao longo do primeiro semestre de 2019. Em números absolutos, o tráfego com o continente europeu representou 17,1% do total, enquanto a América do Norte registrou 80,3% na proporção, totalizando 2,1 milhões de passageiros no período junino.

Raphael Silva
Uma das responsáveis pelo tráfego, Tap conecta Portugal a 10 cidades brasileiras
Uma das responsáveis pelo tráfego, Tap conecta Portugal a 10 cidades brasileiras
Considerando todas as companhias aéreas da América Latina/Caribe, quase 25 milhões de pessoas voaram, representando um aumento de 6,3% na comparação com o mesmo mês de 2018. Por outro lado, como um reflexo do processo de recuperação judicial da Avianca Brasil, o mercado doméstico brasileiro apresentou retração pelo segundo mês consecutivo.

Os maiores destaques do continente foram Argentina, Chile e Colômbia, impulsionados pelo aquecimento das operações de companhias aéreas de baixo custo. Os argentinos atingiram o maior crescimento doméstico da região no período analisado: 25,8%. No acumulado do primeiro semestre, o tráfego aéreo no país cresceu 18,2%, enquanto chilenos, com 18,8%, e colombianos, com 11,5%, apareceram na sequência.

Ainda de acordo com o relatório da Alta, durante o segundo trimestre do ano, as companhias aéreas da América Latina e do Caribe receberam 23 novas aeronaves e abriram 11 rotas, sendo nove intraregionais e duas extraregionais. Para ler o relatório completo, clique aqui.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA