Iata aponta recuperação internacional da aviação em janeiro

|

Números levantados pela Iata mostram que a recuperação das viagens aéreas desacelerou tanto nos voos domésticos quanto internacionais em janeiro de 2022 em relação a dezembro de 2021. O fluxo de viagens se comportou assim, segundo a organização, em razão da imposição de restrições de viagens após o surgimento da variante ômicron em novembro de 2021.

Unsplash/Kevin Woblick
A Iata apresentou um levantamento sobre o cenário da aviação em janeiro deste ano
A Iata apresentou um levantamento sobre o cenário da aviação em janeiro deste ano
Mesmo assim, os números apresentados pela Iata podem ser considerados animadores para um setor que teve muitas perdas nos últimos dois anos. A demanda total de viagens aéreas (medida em passageiro pagante-quilômetro ou RPKs) subiu 82,3% em janeiro de 2022 em relação a janeiro de 2021. Porém, caiu 4,9% em relação ao mês anterior (dezembro de 2021) com ajuste sazonal.

Já as viagens aéreas domésticas aumentaram 41,5% em janeiro deste ano na comparação com período idêntico no ano anterior, mas caíram 7,2% em relação a dezembro de 2021 com ajuste sazonal. Os RPKs internacionais subiram 165,6% versus janeiro de 2021, mas caíram 2,2% em relação a dezembro de 2021 com ajuste sazonal.

“A recuperação das viagens aéreas continuou em janeiro, apesar do ritmo menor causado pela variante ômicron. O fortalecimento dos controles de fronteira não impediu a disseminação da variante. E nos lugares com forte imunização da população, os sistemas de saúde pública não estão sobrecarregados. Muitos governos estão ajustando as políticas da covid-19 para que se alinhem às de outros vírus endêmicos. Isso inclui o relaxamento das restrições de viagem que causaram um impacto devastador na vida, na economia e na liberdade de viajar”, apontou o diretor geral da entidade, Willie Walsh.

REGIÕES
Na análise por regiões, o levantamento da associação aponta que as companhias aéreas da América Latina apresentaram aumento de 157% no tráfego de janeiro em comparação com o mesmo mês de 2021, acima do incremento de 150% registrado em dezembro de 2021 em relação a dezembro de 2020. Em janeiro deste ano, a capacidade cresceu 91% e a taxa de ocupação aumentou 19 pontos percentuais, atingindo 75%, a maior taxa de ocupação entre as regiões pelo 16º mês consecutivo.

Já na parte norte da América as empresas de aviação tiveram alta de 148% no tráfego internacional no mesmo período, sobre janeiro do ano passado. A capacidade aumentou 78% e a taxa de ocupação subiu 17 pontos percentuais, atingindo 59%.

As europeias relataram incremento de 225% no tráfego internacional, mais uma vez levando em conta a comparação entre o primeiro mês deste ano e do ano passado. A capacidade aumentou 129% e a taxa de ocupação subiu 19 pontos percentuais, chegando a 66%.

Ainda levando em conta a comparação de janeiro, nas regiões de Ásia-Pacífico, Oriente Médio e África as altas no tráfego internacional aéreo foram de 124%, 145% e 17%, respectivamente. Esses índices mostram que o continente africano foi o que menos evoluiu no fluxo de voos internacionais no período.


Um levantamento anterior da Iata, divulgado também este mês, havia mensurado o desempenho de segurança do setor pelo mundo no ano passado.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA