Taxa global de bagagens extraviadas aumenta 24% em 2021

|


Divulgação
Segundo dados da Sita, a chance de uma mala ser extraviada é quatro vezes maior em viagens internacionais
Segundo dados da Sita, a chance de uma mala ser extraviada é quatro vezes maior em viagens internacionais
A taxa global de bagagem extraviada aumentou 24%, chegando a 4,35 malas por mil passageiros em 2021, de acordo com o Sita Baggage IT Insights 2022, divulgado hoje (26). O relatório mostra que o tráfego de passageiros evoluiu desde 2020, com a maior parte da recuperação de 2021 sendo impulsionada por viagens domésticas, mas a retomada de voos internacionais e de longa distância está contribuindo para um aumento no manuseio incorreto.

As malas de conexão continuam sendo responsáveis pela maioria das bagagens extraviadas. Um aumento nos voos de longo curso com conexões em 2021 elevou as malas atrasadas na transferência para 41%, o que representa um aumento de quatro pontos em relação a 2020.

A taxa de manuseio incorreto em nível global nas rotas internacionais é de 8,7, mas apenas 1,85 nas rotas domésticas. Isso quer dizer que, em nível global, a probabilidade de manuseio incorreto de uma mala é cerca de 4,7 vezes maior nas rotas internacionais em comparação com as domésticas.

As bagagens atrasadas representaram 71% de todas as malas extraviadas no ano passado – um aumento de dois pontos em relação a 2020. Ao mesmo tempo, o número de malas perdidas e roubadas aumentou ligeiramente para 6%, enquanto as danificadas e furtadas diminuíram 23%.

Companhias aéreas, manipuladores em terra e aeroportos reduziram o tamanho para manter a viabilidade durante a pandemia, o que impactou os recursos e a experiência dedicados ao gerenciamento de bagagens. Não resolvido, esse desafio pode fazer com que a taxa de manuseio incorreto continue aumentando e se torne muito maior do que era antes da pandemia.

“A indústria agora precisa fazer mais com menos. À medida que saímos da pandemia, o foco de nossos clientes continua sendo o gerenciamento seguro do transporte de bagagem de passageiros de ponta a ponta, mas agora eles também devem reduzir o custo total e o treinamento necessário. Há uma pressão significativa para aumentar a eficiência operacional, o que está acelerando a digitalização”, disse o CEO da Sita, David Lavorel.

Em 2021, o investimento em iniciativas de autoatendimento continuou aumentando. Grande parte dos aeroportos e quase todas as companhias aéreas estão priorizando as opções de etiquetagem de bagagem sem contato que dependem de quiosques e dispositivos móveis dos passageiros. A implementação do despacho de bagagem sem assistência está aumentando, com 90% das companhias aéreas e três quartos dos aeroportos planejando disponibilizar o despacho de bagagem sem assistência até 2024.

A digitalização também garante que a recuperação progrida de forma eficiente, economizando recursos e garantindo que as operações possam se adaptar rapidamente à flutuação do número de passageiros.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA