Argentina reabre em outubro para vizinhos e novembro para todos

|

Wikicommons
Argentina reabre em 1º de outubro para vizinhos (incluindo brasileiros) e 1º de novembro para todos estrangeiros – vacinados ou não
Argentina reabre em 1º de outubro para vizinhos (incluindo brasileiros) e 1º de novembro para todos estrangeiros – vacinados ou não
A ministra da Saúde da Argentina, Carla Vizzotti, anunciou hoje (21), durante uma coletiva de imprensa, a abertura das fronteiras do país para todos os turistas estrangeiros a partir de 1º de novembro. Poderão entrar pessoas vacinadas ou não, contanto que cumpram as regras estabelecidas.

Em 1º de outubro será autorizada a entrada de estrangeiros de países vizinhos sem isolamento, ou seja, brasileiros. Também ocorrerá a abertura das fronteiras terrestres a pedido dos governadores, com corredores seguros homologados pela autoridade sanitária com cota definida pela capacidade de cada jurisdição.

E, entre 1º de outubro e 1º de novembro, haverá um aumento progressivo da cota de entrada em todos os corredores, aeroportos, portos e terras seguras.

Além disso, a partir de sexta-feira (24), será eliminada a necessidade de isolamento de argentinos, residentes e estrangeiros que venham a trabalho e sejam autorizados pela autoridade de imigração.

VISITANTES VACINADOS
Para entrar na Argentina, os viajantes vacinados terão de:
  • Apresentar comprovante de vacinação, com esquema vacinal completo – todas as vacinas aplicadas no Brasil, incluindo a Coronavac, são aceitas –, com data da última aplicação pelo menos 14 dias antes da chegada ao país;
  • Apresentar um resultado negativo de teste PCR feito pelo menos 72 horas antes do embarque ou realizar teste antígeno ao chegar no país;
  • Realizar um teste PCR na Argentina entre cinco e sete dias após a chegada no território argentino.

VISITANTES NÃO VACINADOS
Os visitantes que ainda não estiverem vacinados (incluindo menores) também poderão entrar sem problemas no país, mas terão de seguir regras um pouco diferentes:
  • Apresentar um teste PCR negativo feito com, pelo menos, 72 horas de antecedência ao embarque do voo para a Argentina;
  • Realizar um teste antígeno na chegada ao aeroporto argentino;
  • E realizar quarentena de sete dias, além de um teste PCR ao final deste período de isolamento.
No momento em que o país atingir 50% da população completamente vacinada, o teste de antígeno não será mais realizado na admissão (exceto para aqueles não vacinados) e PCR nos dias cinco e sete. Dessa forma, o impacto do aumento de internações e óbitos é minimizado.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA