Rede de restaurante popular servirá 3 refeições por dia em São Paulo

|

AGÊNCIA BRASIL


Governador João Doria
Governador João Doria

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje (30) que os 59 restaurantes Bom Prato do Estado vão passar a servir, a partir de quarta-feira (1), além do café da manhã e do almoço, também o jantar. O preço das refeições será de R$ 1 para almoço e jantar (valor de cada refeição) e R$ 0,50 para o café da manhã.

Segundo o governador, será um investimento de R$ 18 milhões. “Os pratos serão servidos em embalagens descartáveis, por razões sanitárias, incluindo garfos e facas plásticas, durante um período de 60 dias. O serviço das quentinhas vai incluir material plástico, que antes tinha sido abolido. Mas, nessa circunstância da pandemia de coronavírus, as embalagens voltarão a ser fornecidas”, afirmou.

Outra medida anunciada é a suspensão dos cortes no abastecimento de gás da empresa Naturgy, que abastece a região de Sorocaba. A medida vai valer até 31 de maio, durante a pandemia do novo coronavírus. O acordo vai beneficiar quase 90 mil clientes da concessionária, informou o governo.

DOAÇÕES
O governador disse ainda que 232 empresários doaram nestas segunda-feira R$ 97 milhões em dinheiro, equipamentos, máscaras, alimentos e produtos de higiene, que serão doados para a área da saúde e para famílias mais carentes do Estado. O valor, segundo ele, soma-se aos R$ 98 milhões já doados por 128 empresários na última segunda-feira (23).

Durante a coletiva, Doria reforçou o pedido para que empresários não demitam seus funcionários neste momento. “Por favor, não demitam. Esta é uma crise com prazo determinado. Protejam seus funcionários e aqueles que mais estão precisando de vocês neste momento. O esforço que fizeram será recompensado ao término dessa crise”, afirmou. Ele acrescentou que o isolamento social é uma medida importante neste momento. “Isolamento é uma necessidade. Melhor prevenir hoje do que lamentar amanhã.”

Além do dinheiro doado por empresários, Doria agradeceu os recursos em emendas destinados ao estado de São Paulo por deputados e senadores da bancada paulista no Congresso. “A bancada paulista de todos os partidos destinou R$ 219 milhões, por suas emendas parlamentares, no combate ao coronavírus. Os recursos serão liberados gradualmente até o dia 30 de abril”, disse.

Do total, R$ 83 milhões serão destinados à compra de respiradores e equipamentos de proteção individual para os profissionais de saúde pública do estado. Já R$ 115 milhões serão destinados para 78 entidades cadastradas de saúde pública e privadas e o restante, R$ 21 milhões, para a prefeitura de São Paulo.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA