OMT divulga recomendações para a retomada pós-crise de saúde

|


Flickr/ World Tourism Organization
Zurab Pololikashvili, OMT
Zurab Pololikashvili, OMT

A Organização Mundial do Turismo (OMT) divulgou uma série de recomendações pedindo apoio urgente e vigoroso para ajudar o setor global de Turismo não apenas a se recuperar do desafio inédito trazido pela covid-19, mas também a “crescer melhor”. As recomendações foram desenhadas por seu Comitê de Crise do Turismo Global e visam apoiar governos, o setor privado e a comunidade internacional.

“Trata-se de um check-list de possíveis medidas para ajudar nosso setor a sustentar os empregos e a apoiar as empresas em risco no momento. Diminuir o impacto na empregabilidade e liquidez, protegendo os mais vulneráveis e preparando para a recuperação devem ser nossas prioridades”, disse o secretário geral da OMT, órgão das Nações Unidas, Zurab Pololikashvili.

Segundo ele as respostas precisam ser rápidas, consistentes, unidas e ambiciosas. São ao todo 23 recomendações, divididas em três áreas-chave:

1 – Gerenciando a crise e diminuindo o impacto
As recomendações incluem reter os empregos, apoiando trabalhadores autônomos, garantindo liquidez, promovendo capacitações e revisando impostos, cobranças e regulamentações. São recomendações que levam em conta um cenário de recessão global. Devido a sua natureza trabalhista intensiva, o setor será atingido fortemente, com milhões de emprego em risco, especialmente entre mulheres, jovens e grupos marginalizados.

2 – Fornecendo estímulo e acelerando a recuperação
Aqui a OMT destaca a importância de oferecer estímulo financeiro, incluindo políticas favoráveis de impostos, remoção de restrições de viagens assim que a emergência de saúde permita, facilitação de vistos, ações para aumentar a confiança do consumidor e o marketing, de forma a acelerar a recuperação. Essas recomendações também pedem que o Turismo esteja no centro das politicas nacionais de recuperação e nos planos de ação dos governos.

3 – Preparando para o amanhã
Enfatizando a habilidade única do Turismo para liderar o crescimento local e nacional, as recomendações pedem ênfase na contribuição do setor para a Agenda de Desenvolvimento Sustentável e para a construção de conhecimento resiliente a partir das lições da crise atual. As recomendações pedem aos governos e ao setor privado que preparem planos consistentes e que usem essa oportunidade para a transição para a economia circular.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA