ALTERNATIVO

Villa La Angostura, alternativa não-massificada na Patagônia


Marluce Balbino
Claudio Confalonieri, da Quetrihue Viajes, Augusto Torres García, do Cerro Bayo Sky Boutique, Pablo Bruni, do Turismo da Argentina, Martinn Suero, da Associação de Hotéis de La Angostura, e Edith Sanguine, do Turismo de La Angostura
Claudio Confalonieri, da Quetrihue Viajes, Augusto Torres García, do Cerro Bayo Sky Boutique, Pablo Bruni, do Turismo da Argentina, Martinn Suero, da Associação de Hotéis de La Angostura, e Edith Sanguine, do Turismo de La Angostura
O volume de brasileiros em Bariloche é tão grande no inverno que as operadoras, companhias aéreas e agências de viagens trabalham fortemente para vender o destino de neve. Para quem pretende dar um boa alternativa à famosa "Brasiloche", uma opção é Villa La Angostura. Com representantes de entes públicos e privados nesta WTM Latin America 2019, o destino é conhecido como o Jardim da Patagônia, por suas cores, bosques e jardins que mudam o tempo todo, além de todo o charme de um destino não-massificado.

"Villa La Angostura é para se curtir o ano todo, pois a cada estação encontra-se um destino diferente, com paisagens distintas. A Água de seus lagos e córregos é tão limpa que se pode beber, e o ar é um dos mais puros do mundo", aponta a representante do Enviatur, o escritório de Turismo local, Edith Sanguine. "Orgulhosamente podemos dizer que uma em cada duas pessoas que nos visitam retorna à Villa La Angostura antes dos dois anos."

A uma hora de carro de Bariloche, Villa La Angostura está localizada no Noroeste da Patagônia Argentina, sobre a cordilheira dos Andes, na beira do lago Nahuel Huapi, na província de Neuquén. A região está imersa no Parque Nacional Nahuel e foi declarada reserva da Biosfera pela Unesco.

VOOS REGULARES ANIMAM

A comitiva de Angostura comemorou "boas reuniões" realizadas na WTM 2019, principalmente com companhias aéreas. A Azul voará diariamente, na temporada de inverno, de Campinas a Bariloche, e cogita manter a operação uma vez por semana finda a alta temporada.

"Isso está perto de se concretizar e torcemos mesmo para que aconteça. Seria algo extremamente positivo para nós", aponta Pablo Bruni, da Inprotur. "Mas vale ressaltar que a oferta de voos para Buenos Aires é cada vez maior, e de lá a conexão com a Patagônia é simples."

"TAMBÉM TEMOS ESQUI"

A temporada de neve se aproxima, e Villa La Angostura também reforçou, durante a WTM Latin America, seu potencial neste nicho, como em Cerro Bayo, a simpática vila de montanha, classificada como butique. "Nosso grande diferencial está na paisagem, pois com a exuberante beleza da Patagônia, esquiar em Villa La Angostura se torna uma experiência única e inenarrável", qualifica Edith Sanguine. "Temos pistas para snowboard, além da possibilidade de várias atividades como caminhadas com raquetas, esqui alpino, bunda-patin, tubbing e cavalgadas na neve."

O centro de esqui Cerro Bayo fica quase dentro do povoado, a menos de 15 minutos de 80% dos hotéis. "Temos uma das dez melhores vistas do mundo entre os centros de esqui. Para aqueles que não querem esquiar, uma dica é sentar em algum restaurante do centro de esqui e ver os amigos e/ou família esquiarem. Além disso, almoçar com a incrível vista dos imensos lagos e magistrais montanhas, é uma experiência incrível", completa Augusta Torres García, representante do Cerro Bayo.

Para entrar em contato: augusto@torresgarcia.com.ar ou www.cerrobayo.com.ar.

HOTELARIA AMIGÁVEL

A hotelaria de Villa La Angostura acompanha a atmosfera de um destino aconchegante e não-massificado. "Todos nossos serviços são na escala pessoal, desde os hotéis, cabanas e pousadas com poucas habitações e serviço personalizado. Isso se reflete também nos restaurantes. Somos um destino amigável em todos os aspectos", conclui o representante da Associação de Hotéis e Restaurantes de Villa La Angostura, Marrtinn Suero.

Visite o site de Villa La Angostura em www.villalaangosturaturismo.gob.ar
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA