DESTINOS

Argentina inicia ano com 64% mais brasileiros; vistos animam


Rodrigo Vieira
Alejandro Lastra, secretário de Turismo da Argentina
Alejandro Lastra, secretário de Turismo da Argentina
A Argentina recebeu 64% mais visitantes brasileiros neste primeiro trimestre de 2019 em comparação com o mesmo período de 2018. O momento é realmente favorável para visitar o país vizinho, e não à toa o estande argentino é um dos maiores desta sétima WTM Latin America. Participação massiva em feiras, treinamento constante de agentes e operadores são as razões apontadas no B2B pelo crescimento, enquanto, no B2C, o câmbio, a oferta aérea e a popularização de destinos além de Buenos Aires são as causas apontadas pelo secretário de Turismo Alejandro Lastra.

"O brasileiro voltou a viajar para a Argentina no verão. A conectividade aérea cresceu entre os países, como o novo voo da Azul a partir de Campinas (SP) direto para Buenos Aires, que facilitou a ida do rico mercado paulista. Esses voos saem cheios e 80% deste público é brasileiro", afirma Lastra. "A Azul também fará Viracopos-Bariloche diariamente na temporada de inverno, voo que após a temporada vai continuar acontecendo, mas em nível semanal. O câmbio está favorável e o mercado brasileiro, nosso número um, está respondendo a todo o trabalho que fazemos aqui."

Vale ressaltar que durante 2018 a Argentina recebeu mais de 1,31 milhão de turistas brasileiros. Isso significa um crescimento de 6,2% em relação ao ano anterior. Para 2019, a meta é superar os 1,4 milhão de visitantes. "Tomando com base esse crescimento de 64% no início do ano, é completamente plausível esperarmos um recorde histórico no número de brasileiros na Argentina", prevê o secretário.


LIBERAÇÃO DE VISTOS

Desde que abriu seu mercado para norte-americanos e canadenses entrarem sem visto em seu território, cerca de um ano atrás, a Argentina recebeu 20% mais turistas desses países. O secretário enxerga com bons olhos a liberação do Brasil para estes mesmos mercados. "Eles muitas vezes veem América do Sul como um só produto e fazem os dois países. Para nós essa abertura brasileira é estratégica, tal como a parceria entre os ministérios de Turismo de Argentina e Brasil para a atração dos chineses."

LOW COSTS

Outra coisa que ajudou a movimentar o Turismo do país vizinho foi a entrada de aéreas de baixo custo. De 2015 a 2018, a Argentina cresceu de três para sete companhias aéreas em seu mercado. Com isso, o mercado aéreo teve alta de 40% no doméstico no período, conclui o secretário.

Veja todas as notícias e fotos da WTM Latin America clicando aqui.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA