Polônia investe em turismo religioso; veja fotos de atrações

|


Larissa Faria
Os agentes de viagens em famtur da Schultz visitando Wadowice, a cidade natal do papa João Paulo II
Os agentes de viagens em famtur da Schultz visitando Wadowice, a cidade natal do papa João Paulo II
A fervorosa religiosidade da Polônia parece justificável quando conhecemos a história do país. Seu território já pertenceu em parte à Alemanha e ao império austro-húngaro, deixando marcas históricas que o tempo não apagou.

Hoje, a Polônia busca mostrar aos visitantes que oferece muito além dos resquícios das guerras. Foi necessária muita fé de seus habitantes para reconstruir cidades como a Varsóvia, que teve 85% de seu território destruído. Andar hoje pela capital da Polônia, porém, não é como fazer uma triste visita às ruínas do passado.

Larissa Faria
O Santuário Santo João Paulo II, construído na Cracóvia em homenagem ao papa polonês
O Santuário Santo João Paulo II, construído na Cracóvia em homenagem ao papa polonês
Entre os monumentos mais preservados, estão os grandes santuários e igrejas, que em grande parte homenageiam o papa polonês João Paulo II. Eles destacaram-se no famtur que a Schultz realizou em agosto com 17 agentes de viagens. Durante uma semana, os profissionais visitaram importantes espaços para o Turismo religioso na Cracóvia, Varsóvia e Breslávia.

"A variedade de atrações deste nicho é grande, sendo possível desenvolver um roteiro totalmente focado no Turismo religioso. Saindo do eixo Auschwitz, as pessoas conhecem uma Polônia moderna, desenvolvida, com boa infraestrutura e gastronomia", afirma a diretora geral da Schultz, Ana Maria Santana.

No álbum abaixo, você confere atrativos e informações sobre o Turismo religioso na Polônia:
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA