ENTRETENIMENTO

Polônia: oito motivos para encantar o seu passageiro pelo país


Larissa Faria
Praça na Cidade Velha de Varsóvia, capital da Polônia
Praça na Cidade Velha de Varsóvia, capital da Polônia
Quer destacar-se vendendo destinos europeus? Então, considere oferecer aos seus passageiros a Polônia, que tem atrativos e nichos para agradar a todos os públicos e bolsos. Não faltam motivos para que o país possa entrar na memória dos viajantes brasileiros como um de seus lugares favoritos no mundo. Mais do que uma fuga do óbvio, é uma nação amigável tanto no valor de sua moeda quanto na simpatia com que recebe seus visitantes. Confira, abaixo, oito motivos para encantar o seu passageiro pela Polônia:

1. Câmbio

Já pensou em estar na Europa sem precisar pensar na conversão do euro ao fazer as compras? Na Polônia, isto é possível, pois o país tem como moeda o zloty, que tem valor próximo ao real. Ou seja, um real costuma ser, basicamente, um zloty, a depender da cotação do dia. Além de ser uma conta simples de fazer, a moeda rende durante as viagens, fazendo com que a Polônia seja um dos países europeus mais baratos para os brasileiros. O zloty pode ser comprado na própria Polônia, com cartão de crédito, euros ou dólares.

2. Gastronomia

Não há com o que se preocupar: é possível comer bem por um preço acessível. O país possui uma gastronomia que tem de tudo para agradar ao paladar dos brasileiros que não gostam de sabores exóticos, mas preferem comida típica a fast-foods. As idas aos restaurantes são um momento delicioso: as massas, como o pierogi, carnes, como a vitela, e sopas são sempre uma boa pedida. O vinho e cerveja podem acompanhar, mas é a vodca, tão consumida por lá, que tem seu próprio museu na Varsóvia.
Larissa Faria
Museu da Vodca polonesa: visita inclui degustação das bebidas
Museu da Vodca polonesa: visita inclui degustação das bebidas

3. Idioma

A dificuldade com a língua polonesa não é um impedimento para a viagem ou um fator que complica os passeios, afinal, a maioria das pessoas nas grandes cidades falam inglês ou espanhol. Também há guias de Turismo que falam português fluentemente para acompanhar os brasileiros que visitam o país. Além disso, o povo polonês em geral é muito simpático. Amantes de futebol e cerveja, como nós, eles têm prazer em atender bem.

4. Cultura

O território polonês já foi dividido entre países como Alemanha e a Áustria. Por este motivo, é uma nação com influências multiculturais. Muitas de suas cidades sofreram com a destruição de suas construções ao fim da segunda guerra mundial. O interessante, porém, é como o país conseguiu se reinventar e unir o passado a modernidade. O Castelo Real, na Varsóvia, é um grande exemplo.
Larissa Faria
O Castelo Real da Varsóvia: reconstruído após bombardeio na segunda guerra mundial
O Castelo Real da Varsóvia: reconstruído após bombardeio na segunda guerra mundial

5. Turismo religioso

O papa polonês João Paulo II é um entre os diversos motivos pelos quais o Turismo religioso é tão forte no país. Santuários com séculos de história, arquitetura surpreendente e belos jardins atraem até mesmo os não católicos, religião que predomina entre a população local. O Santuário da Virgem Maria em Czestochowa e a Basílica de Santa Maria, na Cracóvia, são alguns dos exemplos para incluir no roteiro.
Larissa Faria
Santuário da Virgem Maria, em Czestochowa: destino de peregrinos católicos
Santuário da Virgem Maria, em Czestochowa: destino de peregrinos católicos
6. Países vizinhos
Para os que desejam conhecer mais de um país em uma viagem à Europa, a Alemanha, Ucrânia e República Tcheca são algumas das opções próximas para estender o roteiro. Há diversas ofertas de deslocamento que podem ser oferecidas ao cliente, como aéreo, trem ou ônibus rodoviário. Vale ficar de olho também na possibilidade de stopover, como em Amsterdã ou Madri para quem viaja do Brasil para a Europa com a KLM.

7. Compras

Não é preciso deslocar-se para outlets, como nos Estados Unidos, para fazer boas compras. Afinal, há shoppings com grandes lojas no centro de cidades como a Cracóvia, Breslávia e Varsóvia. O câmbio, como dito anteriormente, é um ponto a favor. Os preços surpreendem, sendo em geral mais atrativos do que os do Brasil, especialmente os de cosméticos e bomboniere. Vale a pena investir em uma franquia de bagagem durante a reserva dos transportes.

8. Segurança

Por sua segurança pública, a Polônia é um país perfeito seja para alguém que viaja sozinho, em família ou grupo. Com vida noturna pulsante, suas cidades não têm os problemas de outros destinos europeus, como venda de bilhetes falsos e abordagem constante aos turistas. Pode embarcar o seu passageiro tranquilamente: a qualquer horário, caminhar pelas ruas para registrar as paisagens e monumentos iluminados é sempre uma boa ideia.
Larissa Faria
Caminhada noturna ao redor do teatro Juliusz Slowacki, na Cracóvia
Caminhada noturna ao redor do teatro Juliusz Slowacki, na Cracóvia
O Portal PANROTAS viaja a convite da Schultz e do Turismo da Polônia.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA