ENTRETENIMENTO

Conheça o Hudson Yards, novo ponto turístico de Nova York


Marcos Martins
The Vessel já virou endereço popular no destino
The Vessel já virou endereço popular no destino
O cronograma de estreias em Nova York está cheio e uma das aberturas mais recentes é o Hudson Yards, bairro no West Side de Manhattan com área verde, espaço de compras e gastronomia, além de prédios comerciais e residenciais. Para se ter ideia do impacto econômico, apenas durante a construção o Hudson Yards injetou mais de US$ 10 bilhões no PIB do destino norte-americano. Após o final das obras, a contribuição anual será de US$ 19 bilhões, gerando 57 mil empregos, com movimento diário de 125 mil pessoas, incluindo visitantes, funcionários e moradores.

“Construir uma vizinhança do zero em Nova York foi uma oportunidade incrível. O Hudson Yards deve refletir tudo o que a cidade tem a oferecer, por isso trabalhamos com diferentes arquitetos em cada prédio para criar espaços únicos, porém dinâmicos, que espelhem a paisagem mais ampla de Manhattan. Além do design e da arquitetura, foi fundamental pensar que incorporamos todos os elementos-chave que compõem uma comunidade moderna, de restaurantes a cafeterias, hotéis, apartamentos de luxo e moradias acessíveis”, explica a chief marketing officer (CMO) do Hudson Yards, Stacey Feder, ao Portal PANROTAS.

A primeira etapa foi inaugurada em março, com o Eastern Yard, que inclui praça, parque público e cerca de 100 lojas e restaurantes, mas o principal atrativo é o The Vessel. O prédio com com formato de colmeia tem 154 lances de escadas, que somam 2,5 mil degraus, e oferece vista panorâmica da Big Apple – sendo possível subir de elevador, que é bem disputado, ou da maneira tradicional pelas escadas.

Marcos Martins
Subida até o topo pelas escadas exige um pouco de condicionamento físico
Subida até o topo pelas escadas exige um pouco de condicionamento físico
Para visitar o espaço, basta retirar um ingresso gratuito, com horário agendado, na frente do Vessel. Dependendo do número de visitantes, é necessário esperar cerca de duas horas para subir. Também é possível agendar a visita on-line no site oficial, com até seis meses de antecedência, pagando uma taxa de conveniência de US$ 10. No caso dos grupos de 15 ou mais pessoas, é necessário agendar pelo e-mail groups@hudsonyardsnewyork.com.

Ao lado do The Vessel está o The Shed, um tipo de galpão cultural que chama atenção pela sua fachada prateada, reunindo obras de arte originais e artistas de gêneros como hip hop e música clássica. Já foi aberto também o hotel Equinox, em complemento ao espaço fitness e spa da mesma marca. Outra novidade, com estreia programada para o início de 2020, será o Edge, um deck de observação ao ar livre, que deixará os visitantes a 335 metros de altura. O 101º andar do Edge contará com bar, restaurante e espaço de eventos. E na oferta gastronômica, além dos restaurantes de cozinha internacional e contemporânea, tem os food trucks, que são uma opção mais rápida e barata.

Marcos Martins
A maioria das marcas do The Shops são de categoria de luxo
A maioria das marcas do The Shops são de categoria de luxo
“Vamos lançar uma série de programação familiar, incluindo concertos, eventos de bem-estar e até mesmo um jardim de cerveja por tempo limitado. Mais de 800 mil pessoas já conheceram o Vessel desde a inauguração, tornando-se rapidamente uma das atrações mais compartilhadas nas redes sociais. Estamos trabalhando duro para trazer novas marcas e ativações para o bairro, garantindo que nenhuma visita ao Hudson Yards seja a mesma”, ressalta.

ENDEREÇO DE COMPRAS
Já está aberto ao público o The Shops & Restaurants, que possui um milhão de metros quadrados, com lojas para diferentes perfis. A lista de marcas inclui H&M, Jo Malone London, Kiehl’s, Lululemon, MAC Cosmetics, Pandora, Tiffany & Co, Sephora, Zara, Rolex, entre outras.

Veja mais fotos exclusivas no álbum abaixo:
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA