DZT comemora centenário da escola alemã de arte Bauhaus

|

Divulgação
A comemoração começará em janeiro
A comemoração começará em janeiro
Para marcar o centenário da escola de arte Bauhaus, o DZT Centro de Turismo Alemão montou um roteiro de visitas para interessados e fãs do local explorarem o berço do modernismo. O ciclo de comemoração do centenário começa em janeiro de 2019, entre os dias 16 e 24, com um festival na Academia de Artes de Berlim.

A celebração contará com performances, concertos, instalações, teatro, dança, workshops e palestras, que tem como foco o Teatro o Bauhaus em uma infinidade de formatos, perpectivas e abordagens. A noite de abertura do evento contará com o pianista e compositor Michael Wollny, que apresentará sua mais recente criação, o concerto “Bau.Haus.Klang.Harmony”.

LEGADO

Nesse roteiro pelo legado de Bauhaus vale destacar o protagonismo de Weimar, a cidade-berço da escola de arte e design, que também é notável por estar entrelaçada a outros nomes das artes e da cultura mundial, como os escritores Goethe e Schiller, o filósofo Nietzsche e os músicos Bach e Lizt.

Weimar é conhecida como a cidade dos clássicos e dos grandes intelectuais. O auge do classicismo em Weimar durou cerca de 50 anos. Tudo começou com a duquesa Anna Amalia, que levou para lá poetas e pensadores, cuja fama até hoje está intimamente ligada à cidade.

Testemunhas desse período são as casas e locais de trabalho dos pensadores e de seus mecenas: como as residências de Goethe (em Frauenplan) e Schiller, os castelos Belvedere, Ettersburg e Tiefurt, com seus parques, a biblioteca Herzogin Anna Amalia e o histórico cemitério, onde há túmulos de príncipes e descansam os restos mortais de Goethe e Schiller. Isso sem contar o Museu Bauhaus, com mais de 300 objetos expostos que ainda preservam sua beleza simples e atemporal.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA