Japão cogita adiar Olimpíada para fim do ano, mas COI nega

|

Getty Images
Seiko Hashimoto, ministra japonesa das Olimpíadas
Seiko Hashimoto, ministra japonesa das Olimpíadas
Nesta terça-feira (3), a ministra japonesa das Olimpíadas, Seiko Hashimoto, admitiu a hipótese de adiar os Jogos Olímpicos de 2020 para o fim do ano devido ao coronavírus. A ex-patinadora citou que o contrato com o Comitê Olímpico Internacional (COI) prevê apenas que o evento esportivo deve acontecer em 2020, permitindo uma interpretação de que um adiamento seria permitido. O COVID-19 já contaminou 274 pessoas (sem contar os passageiros do Diamond Princess) e matou seis no Japão.

No entanto, Hashimoto afirmou que todos os esforços estão sendo empregados para que os Jogos sejam realizados nas datas planejadas entre 24 de julho e 9 de agosto. O presidente do COI, Thomas Bach, descartou a possibilidade de adiar o evento para o fim do ano e garantiu que a Olimpíada começará no dia programado. "O COI está totalmente determinado a fazer com que os Jogos ocorram com sucesso a partir de 24 de julho e até 9 de agosto", afirmou.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA